Saiba tudo sobre dermocosméticos

Saiba tudo sobre esses produtos que tratam e agem nas camadas profundas da pele

20 de dezembro de 2016 - Por: Angélica Mujahed

corpo_dermocosmeticos

Cuidar da pele é uma das rotinas que diversas mulheres não abrem mão no dia a dia. Retirar a maquiagem, lavar o rosto com sabonete específico, esfoliar e usar cremes fazem parte do ritual de beleza. Mas já imaginou ter entre esses produtos um que realizasse uma verdadeira transformação no aspecto da cútis? Esse é o efeito prometido pelos dermocosméticos.

Segundo a dermatologista Maria Frantzezo, da MK Derma, esses cosméticos, que também podem ser chamados de cosmecêuticos, proporcionam benefícios semelhantes aos medicamentos usados na pele.

“Ao contrário dos cosméticos, que atuam apenas nas camadas mais superficiais e ajudam a cobrir manchas, disfarçam acne ou hidratam a pele superficialmente, os dermocosméticos agem nas camadas mais profundas. Portanto, promovem mudanças reais que melhoram o aspecto da cútis”, explica a dermatologista.

Seus principais ativos são criados em laboratórios e as fórmulas patenteadas. Além disso, não possuem corantes ou perfume e não obstruem os poros, portanto são liberados para peles mais sensíveis. Alguns contam, inclusive, com água termal em sua composição, componente que limpa, hidrata, acalma, equilibra o pH e reconstitui a barreira de proteção cutânea, deixando a pele mais saudável e protegida contra agressões externas.

Eles são indicados em diversos casos para problemas que pedem uma ação mais profunda, como tratamento para clarear olheiras, diminuir rugas, amenizar cicatrizes e manchas.

 

QUEM PODE USAR?

Não existe uma contraindicação formal, porém a Dra. Maria alerta: “O ideal é que seja feita uma avaliação dermatológica antes da compra. Como não é preciso receita médica para adquirir a maioria desses produtos, algumas pessoas acabam comprando um dermocosmético incompatível com sua pele ou problema dermatológico”, afirma.

Além disso, é preciso verificar os componentes desses produtos, pois apesar de serem hipoalergênicos e dermatologicamente testados, mesmo assim algumas pessoas podem ter algum tipo de reação. “Tratamentos com dermocosméticos devem ser confortáveis e a pele não precisa ficar vermelha ou irritada para melhorar. Os resultados não aparecem de uma hora para outra e é preciso aplicar a quantidade adequada e ter disciplina”, explica.

 

COM QUAL FREQUÊNCIA DEVO USAR?

Como esses produtos têm diversas funções, também apresentam indicações de uso diferentes, confira as dicas da Dra. Maria Frantzezo:

Dermocosméticos para hidratar – pelo menos uma vez ao dia logo após o banho

Produtos com filtro solar – pela manhã e ao meio-dia, ou a cada duas horas se a exposição solar for longa. Usar mesmo em dias nublados

Ácido para renovar a pele – de acordo com a necessidade individual

 

A profissional frisa que existem dermocosméticos que não poderão ser usados por pouco tempo, pois o efeito terapêutico não será alcançado. Já outros, se utilizados de forma contínua, poderão sensibilizar e irritar a pele.

 

Dra. Maria Frantzezo

Rua Padre Anchieta, 2050, Cj 1707

Batel | (41) 3335-3488

mkderma.com.br

 

 

Posts Relacionados

Xô flacidez! Saiba como garantir uma pele durinha APRESENTA   Não adianta. Dentre todos os inimigos das mulheres, a flacidez é a número 1. E são inúmeras as causas, como questões genéticas,...
Loooooucas, louquinhas! Pintar as unhas deixou de ser apenas um item na lista de cuidados femininos para fazer parte da moda. Chega de só vermelho ou branquinho, as cores dos...
Unhas matte e couro são a aposta para o outono/inv... O outono chegou e trouxe com ele novas cores e texturas para serem aproveitadas por quem é ligado nas últimas tendências. Roupas e acessórios ganh...

Viver no digital

Loading...