Bem-estar do paciente é a busca incessante em Cuidados Paliativos

Controles de sintomas como a dor são fundamentais

7 de dezembro de 2017 - Por: Redação

Logo_VCH PEQUENA

APRESENTA

hospice_bem estar do paciente

As terapias propostas pela filosofia de cuidados paliativos são todas aquelas que proporcionam qualidade de vida e bem-estar para o paciente e também para a família que o acompanha até o fim da vida.  De acordo com Fernanda Tuoto, responsável pelo serviço de enfermagem do Valencis Curitiba Hospice, é necessário salientar que a interpretação do que é qualidade de vida e a sensação de bem-estar é muito pessoal e subjetiva, varia de paciente para paciente. “Logo, um tipo de terapia pode ser interpretada como fonte de efeitos benéficos para um paciente e para outro com o mesmo quadro clínico não”, esclarece.

As terapias aplicadas em cuidados paliativos são diversas, incluem intervenções da medicina tradicional – uso de medicações por via subcutânea, que estão focadas no controle rigoroso de sintomas físicos como dor, náuseas, vômitos ou dispneia – e outras intervenções tradicionais advindas da equipe multiprofissional, composta por profissionais de enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional e psicologia, que também são utilizadas.

 


Leia também como a família pode ajudar o paciente na finitude da vida?


 

As terapias integrativas ou complementares têm um papel importante nesse processo de promoção de bem-estar ao paciente, o que, por consequência, acaba se estendendo também aos familiares, pois são muitas técnicas que podem ser aplicadas como aromaterapia, cromoterapia, relaxamento, reiki, acupuntura, dentre outras.

RESULTADO SEMPRE POSITIVO

Nas situações em que as intervenções têm resultados insatisfatórios, outras medidas vão sendo agregadas ou substituídas até que se consiga um resultado que gere bem-estar para o paciente e família. “Essas decisões de intervenção são compartilhadas entre a equipe multiprofissional, paciente e família”, explica.

“Em Cuidados Paliativos é sempre abordada a verdade, de forma progressiva e suportável, com o paciente e sua família. Expõe-se a evolução da doença, as intervenções que serão necessárias de acordo com o quadro clínico apresentado pelo paciente e as possibilidades de respostas positivas ou negativas”, finaliza Fernanda.

 


VALENCIS CURITIBA HOSPICE

Rua. Euclides da Cunha, 841 | Bigorrilho

(41) 3079-8080

valencis.com.br

 

Posts Relacionados

Usa óculos? A cirurgia a laser pode te ajudar   (Imagem: Jamie Beck e Kevin Burg) Dormir de óculos, não saber onde guardou e ficar com as lentes molhadas na chuva são situações comuns ...
Apoio psicológico para pacientes em fase terminal APRESENTA Ser diagnosticado com uma doença que ameaça a vida não é nada fácil, por isso o acompanhamento com Cuidados Paliativos se faz tão imp...
Pedala, Curitiba Como não podia deixar de ser, tem também sido alvo de discussões, entrou na pauta dos debates políticos sobre acessibilidade e o recém-eleito prefeito...

Viverno digital

Loading...