Chegou a hora

Tire suas dúvidas sobre a cirurgia vascular e acabe de vez com o problema de má circulação

9 de abril de 2018 - Por: Redação

DOULEUR JAMBE SENIOR

 

Se você sofre com varizes e está pensando em fazer uma cirurgia vascular, saiba que ela é muito mais simples do que imagina. Conversamos com o Dr. Cristiano Schmitt, cirurgião vascular do Angiocentro Curitiba, para tirar algumas dúvidas sobre o procedimento. Fique sabendo que a recuperação é rápida, precisa de cuidados no pós operatório, mas nada com o que se assustar.

 

A CIRURGIA CURA AS VARIZES?

Não. Como as varizes surgem em decorrência de fatores hereditários e em pessoas com mais idade, por exemplo, pode ser que uma veia que funciona bem hoje apresente algum problema no futuro, fazendo com que o problema retorne. É importante entender que a cirurgia é uma chance de fazer com que a circulação das pernas volte ao seu estado normal, mas que pode ser um estado transitório.

 

O PROCEDIMENTO É OBRIGATÓRIO?

A cirurgia não é obrigatória e o paciente pode optar por outros tratamentos, como o medicamentoso, usar meias elásticas para aliviar as dores, entre outros métodos. No entanto, qualquer um deles não vai resolver o problema, pois a cirurgia é a única alternativa que realmente devolve a circulação ao seu estado natural.

 

COMO É A PREPARAÇÃO?

Primeiramente, todos os exames pré-operatórios devem estar prontos para serem verificados para a liberação do paciente. No dia da cirurgia, pede-se apenas que as pernas sejam depiladas, pois assim consegue-se enxergar muito melhor as varizes.

 

ONDE É REALIZADA?

Depende do tamanho da cirurgia. Cirurgias pequenas ou pouco traumáticas podem ser feitas com anestesia local no consultório mesmo. O risco é nulo, usamos anestesia local e o paciente sai andando normalmente. Se a cirurgia for de maior porte e precisar de sedação, então deve ser realizada em centro cirúrgico. Por isso, cada caso e complexidade deve ser avaliado por um profissional.

QUANTO TEMPO DE REPOUSO NO PÓS-OPERATÓRIO?

Depende do tamanho da cirurgia. Se for uma cirurgia simples, com anestesia local, não precisa nem de repouso e o paciente é liberado na sequência. Se for uma cirurgia maior que tenha que fazer com laser, por exemplo, o normal é que o paciente entre de manhã e saia à tarde. O que é preciso entender é o tamanho da complexidade do caso. Há cirurgias que o paciente precisa de repouso de 48 horas. Há outros procedimentos, como a espuma densa, por exemplo, em que a recuperação é na hora.

 

A CIRURGIA DEIXA CICATRIZES?

Sim, todas as cirurgias deixam cicatrizes, pois qualquer solução de continuidade na pele deixa uma cicatriz. Por exemplo, até quando vamos retirar sangue, aquela agulha que perfurou a pele deixa uma marca. Mesmo com espuma, que não envolve corte, ela precisa ser injetada. Mas são cicatrizes que chamamos de pontiformes, são muito pequenas, quase imperceptíveis.

 

SENTE-SE DOR APÓS O PROCEDIMENTO?

A dor é subjetiva e depende de paciente para paciente. Cada pessoa tem um grau de sensibilidade diferente, até por que essas veias ficam muito perto da pele e podem deixar a região sensível. Dor forte, por exemplo, é rara, mas pode acontecer.

 

ALGUM TIPO DE REAÇÃO PODE ACONTECER?

Se a anestesia for de bloqueio espinhal, uma a cada 100 mil pessoas pode ter dor de cabeça que começa logo nas primeiras 24 horas após o procedimento. Por isso, é essencial avisar qualquer sintoma para o médico. Nesse caso, por exemplo, o tratamento é simples de resolver. Alergias podem acontecer também, principalmente quando fazemos uso de espuma, a pele pode ficar vermelha, inchada. No entanto, todas essas reações são raras, mas é importante avisar o paciente.

 

APÓS A CIRURGIA OS VASINHOS NAS PERNAS APARECEM?

Não. Não é para aparecer nenhum, pois a circulação foi toda restaurada. O que acontece é que alguns vasinhos não desaparecem. Por exemplo, a escleroterapia nos dá um resultado satisfatório de 80%, os que ficam, são tratados depois. Já na cirurgia a laser, o resultado é de 100%.

 

QUANTO TEMPO DEPOIS É PRECISO VOLTAR AO CONSULTÓRIO?

Existe um protocolo que precisa ser seguido. Independentemente do procedimento, o ideal é voltar em 7 dias. Depois voltar em 30, 60 e 90 dias para realizar uma ecografia doppler – exame para verificar se está tudo bem. Importante ressaltar que o último retorno é essencial, pois após esse período algum vaso pode aparecer, que pode ser em decorrência da progressão da doença, por isso, a importância do retorno.


DR. CRISTIANO SCHMITT – ANGIOCENTRO

Rua Padre Anchieta, 2310, Sala 31 | Champagnat

(41) 3092-9699

Posts Relacionados

Voo longo: Saiba como evitar ansiedade e jetlag Solucionamos problemas de saúde bem comuns em voos longos para facilitar sua próxima viagem internacional (tomara que seja logo!). Veja algumas dicas ...
Insônia, o que fazer? A hora de dormir simplesmente se torna um sofrimento. Você vira para um lado, vira para o outro, levanta, lê um pouco, liga a TV e nada. O sono si...
Você merece estar… NAS NUVENS! Você é uma mulher moderna, mas não consegue se sentir realizada no sexo? Ok! Saiba que você não está sozinha nessa. Esse é um problema que atinge vári...

Viverno digital

Loading...