Mindful eating: a técnica que vai melhorar o seu apetite

Saiba como funciona essa prática e os benefícios para a sua alimentação e saúde

19 de setembro de 2017 - Por: Redação

A psicóloga Dra. Priscilla Leitner é especialista em compulsão alimentar (Foto: Mariana Barcellos)

A psicóloga Dra. Priscilla Leitner é especialista em compulsão alimentar (Foto: Mariana Barcellos)

 

Provavelmente você já leu ou ouvir falar sobre mindfulness, técnica quase meditativa criada nos Estados Unidos que propõe que a pessoa desenvolva uma Atenção Plena. Nada fácil atualmente, não é? Afi­nal, sempre estamos pensando no que devemos fazer no trabalho, em casa, na próxima hora ou até no próximo ano! Segundo a psicóloga especialista em compulsão alimentar Dra. Priscilla Leitner, do Instituto de Pesquisa do Comportamento Alimentar de Curitiba, essa técnica vem sendo aplicada na alimentação e ganhando cada vez mais adeptos. “O mindful eating é quase como um comer meditativo. Cerca de 90% da população come rápido e pensando em outras coisas, como trabalho e problemas. Quando você se alimenta assim, não está presente, está pensando no futuro. Qual é a consequência disso? Você vai comer mais, mastigar menos e a tendência é que ganhe peso, ou não consiga perder peso. A técnica propõe uma alimentação consciente e presente”, a­rma. “A técnica ajuda desde pessoas que querem comer de forma mais saudável até pacientes que sofrem com compulsão alimentar”, complementa.

Mas como isso funciona na prática? “Ensinamos métodos terapêuticos para que o paciente aprenda a importância de comer sentado e quieto. Muitas pessoas se alimentam na frente do computador, TV, e não tem o prazer desse momento. Mas é preciso treinamento! Quem não tem o costume de prestar atenção no que come não vai da noite para o dia ganhar essa consciência”, explica Dra. Priscilla. De acordo com a profi­ssional, muitos pacientes que empregam o mindful eating relatam que começam a comer menos e adquirem o hábito de sentir o sabor dos alimentos. “É uma mudança de comportamento.”

 

BENEFÍCIOS DA PRÁTICA

A pessoa começa a ter mais prazer no ato de se alimentar, torna-se mais saudável e adquire formas de sentir e perceber o próprio corpo, entendendo sua fome e até trabalhando seu paladar, incluindo novos alimentos na dieta. “Um dos benefícios é ter prazer em comer comidas mais saudáveis. A pessoa desenvolve novos vínculos com a alimentação.”

OBJETIVO

Não é necessariamente perder peso, mas esse comer de forma consciente acaba fazendo a pessoa ter um corpo mais saudável e, consequentemente, eliminar alguns quilos. O objetivo maior do mindful eating é viver de forma saudável. E não é isso que todos queremos? Diversas pesquisas acadêmicas mostram as vantagens da prática, inclusive para diabéticos, cardíacos e hipertensos.

ANSIEDADE E COMPULSÃO

Quem sofre com ansiedade tem a mente acelerada e no futuro, por isso a técnica ajuda muito. “O paciente vai vir para o presente, se conectar com o próprio corpo e com as sensações. Isso faz com que ele adquira habilidades para lidar melhor com a ansiedade. Já quem sofre com compulsão pode se beneficiar, mas precisa trabalhar a causa emocional também.”

COMER CONSCIENTEMENTE

Algumas dicas da psicóloga para começar a desenvolver essa alimentação é retirar muitos estímulos na hora de comer: evitar fazer refeições na frente da televisão, do computador ou andando pela rua. O ideal é deixar a mente conectada com o que está comendo, ativar os sentidos e evitar se preocupar com outras coisas, trazendo o pensamento para a alimentação.

PARA QUEM?

O mindful eating é indicado para todas as pessoas que têm di­ficuldade do comportamento alimentar, o que não signifi­ca, necessariamente, ter um transtorno. Para Dra. Priscilla Leitner, qualquer pessoa que tenha o chamado “comer transtornado” pode se bene- ­ciar. Isso signi­fica: pessoas que têm di­ficuldade com a alimentação não conseguem controlar impulsos, comem errado, ou não conseguem seguir orientação nutricional.


DRA. PRISCILLA LEITNER – INSTITUTO DE PESQUISA DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE CURITIBA – IPCAC

Al. Júlia da Costa, 1708 | Bigorrilho

(41) 3023-0450

ipcac.com.br

Posts Relacionados

Dor crônica: acupuntura resolve? APRESENTA   Com o estresse do dia a dia e carga excessiva de trabalho, é cada vez mais comum encontrar pessoas que sofrem com dores crônica...
Acupuntura contra a ansiedade APRESENTA   A ansiedade é uma emoção humana natural. Quem nunca experimentou esse sentimento que agita o coração diante de problemas ou ant...
Você em equilíbrio Em busca de bem-estar, é preciso manter em dia a saúde física e mental. A acupuntura pode ser uma grande aliada      Parece difícil falar em be...

Viverno digital

Loading...