Na saúde e na doença: o amor sem limites

O amor não se resume em palavras, mas em ações com a finalidade de compartilhar felicidade

22 de junho de 2017 - Por: Revista Viver

friendship-2156171_1920 - Copia

Por: Tânia Mary Gomez

 

“Prometo estar contigo na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te, respeitando-te e sendo-te fiel em todos os dias de minha vida, até que a morte nos separe.” Essa frase é dita e repetida diversas vezes no mundo todo, nas mais variadas línguas, e é a forma mais pura de casais demonstrarem que estão totalmente à disposição do outro. Mostrar que há uma parceria.

Apesar de a frase ter uma grande representatividade, o amor não se resume em palavras. São os atos, as ações, as pequenas coisas do dia a dia, como a gratidão, a entrega, a felicidade de compartilhar. Tudo isso mantém a chama do relacionamento acesa. Existem várias formas de amor e de amar, que vão desde o respeito às pessoas até à forma tradicional do amor que todos conhecemos.

É preciso amar o próximo também – é claro –, pois se nós o amamos muito provavelmente ele irá nos amar. Afinal, o amor é a joia mais preciosa da vida! Se não dermos valor a este sentimento, automaticamente iremos deixar de amar as pessoas, os amigos, a família… Todos que conhecemos. O amor é a base do equilíbrio psicológico do ser humano.

Já para os pacientes que estão enfrentando o câncer, o amor é o remédio que mais contribui para superação da doença. Um abraço, um beijo, transferem energia positiva ao paciente. É preciso determinação, e muito amor, para a aceitação, determinando à mente o comando da superação para encarar com leveza e viver um dia de cada vez.

O apoio emocional é decisivo quando a mulher é acometida pelo câncer de mama. Muitos companheiros as abandonam ou vivem ao seu lado sem tomar conhecimento da doença, e o amor deixa de existir. Com isso a paciente precisa superar a doença e o abandono. Triste realidade.

Mas, também existem casos que o amor se intensifica a cada dia que se vence. Existem companheiros carinhosos e dedicados, fazendo com que a autoestima e a qualidade de vida da sua companheira seja o grande trunfo em busca da sua cura. O amor faz milagres!

Tânia Mary Gomez é presidente do Instituto Humanista de Desenvolvimento Social – Humsol e vice-presidente da Femama.

Posts Relacionados

Hospice pode te ajudar com a morte de seu ente que... APRESENTA   Os sentimentos e emoções envolvidos na experiência de perder um ente querido podem variar muito. No entanto, percebe-se, de...
Cia Cycle: uma aula de ginástica que vai além do s... APRESENTA   Cristina e Luca veem na aula um momento de diversão, mas principalmente de cuidado com a saúde   Já imaginou uma au...
Conheça as melhores técnicas para se livrar das va...   Elas causam um desconforto enorme: doem quando se fica em pé por muito tempo, incomodam ao ficar deitada, além de deixarem as pernas est...

Viverno digital

Loading...