Na saúde e na doença: o amor sem limites

O amor não se resume em palavras, mas em ações com a finalidade de compartilhar felicidade

22 de junho de 2017 - Por: Revista Viver

friendship-2156171_1920 - Copia

Por: Tânia Mary Gomez

 

“Prometo estar contigo na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te, respeitando-te e sendo-te fiel em todos os dias de minha vida, até que a morte nos separe.” Essa frase é dita e repetida diversas vezes no mundo todo, nas mais variadas línguas, e é a forma mais pura de casais demonstrarem que estão totalmente à disposição do outro. Mostrar que há uma parceria.

Apesar de a frase ter uma grande representatividade, o amor não se resume em palavras. São os atos, as ações, as pequenas coisas do dia a dia, como a gratidão, a entrega, a felicidade de compartilhar. Tudo isso mantém a chama do relacionamento acesa. Existem várias formas de amor e de amar, que vão desde o respeito às pessoas até à forma tradicional do amor que todos conhecemos.

É preciso amar o próximo também – é claro –, pois se nós o amamos muito provavelmente ele irá nos amar. Afinal, o amor é a joia mais preciosa da vida! Se não dermos valor a este sentimento, automaticamente iremos deixar de amar as pessoas, os amigos, a família… Todos que conhecemos. O amor é a base do equilíbrio psicológico do ser humano.

Já para os pacientes que estão enfrentando o câncer, o amor é o remédio que mais contribui para superação da doença. Um abraço, um beijo, transferem energia positiva ao paciente. É preciso determinação, e muito amor, para a aceitação, determinando à mente o comando da superação para encarar com leveza e viver um dia de cada vez.

O apoio emocional é decisivo quando a mulher é acometida pelo câncer de mama. Muitos companheiros as abandonam ou vivem ao seu lado sem tomar conhecimento da doença, e o amor deixa de existir. Com isso a paciente precisa superar a doença e o abandono. Triste realidade.

Mas, também existem casos que o amor se intensifica a cada dia que se vence. Existem companheiros carinhosos e dedicados, fazendo com que a autoestima e a qualidade de vida da sua companheira seja o grande trunfo em busca da sua cura. O amor faz milagres!

Tânia Mary Gomez é presidente do Instituto Humanista de Desenvolvimento Social – Humsol e vice-presidente da Femama.

Posts Relacionados

5 dicas para evitar as principais doenças O brasileiro, assim como pessoas no mundo todo, tem buscado formas e informação para ter uma vida mais longa e saudável. Mas qual é a chave para a...
Pequenas correções As orelhas atingem seu tamanho quase pleno entre os cinco e sete anos. Se depois disso você não está satisfeito com o seu formato, a intervenção plást...
Poder aos vegetarianos Seja por ideologia ou por opção de consumo, cada vez mais pessoas no mundo todo estão optando por uma alimentação mais restritiva, excluindo carne...

Viverno digital

Loading...