Rápida e prática

3 de julho de 2013 - Por: Redação


Quem sofre com os problemas causados pelas varizes não precisa obrigatoriamente passar por cirurgias complicadas,
que necessitam de internação e posteriormente um longo período de repouso. O problema pode acabar de maneira
mais fácil, garante o Dr. Cristiano Schmitt, cirurgião vascular do Angiocentro, que há dez anos trata, com a técnica
Endovenous Laser Treatment (EVLT), homens e mulheres que reclamam de dores, inchaços e sensação de peso nas pernas. O tratamento cirúrgico convencional (stripping) apresenta bons resultados, mas é acompanhado de dor, hematomas e grandes riscos, como o de trombose venosa profunda, infecção cirúrgica e complicação na ferida operatória. Tudo isso acompanhado da perda de muitos dias de trabalho. Na busca de melhorar a recuperação, técnicas minimamente invasivas têm sido desenvolvidas como alternativas à cirurgia nos últimos anos. E é aí que entra o EVLT. De acordo com o Dr. Cristiano, “com uma agulha, assim como num exame de sangue, se tem acesso à veia doente. Então, é possível introduzir uma fibra ótica em seu interior e, com ajuda do ultrassom vascular, dispara-se o laser no local”. Em vez de retirar as veias de grande calibre como se faz na cirurgia tradicional, elas são fechadas através dessa microfibra óptica que transmite o laser.O paciente fica internado no esquema day hospital, no qual recebe alta no mesmo dia, e, em casos mais comuns, já volta a realizar atividades do seu cotidiano. Em casos mais graves, o paciente pode sair do hospital no mesmo dia, mas só pode tomar banho, sem usar curativos ou faixas, no dia seguinte. “Depois do banho, é preciso vestir as meias elásticas que são recomendadas no pré-operatório. Deve-se caminhar normalmente até sentir fadiga leve, o que demora cada vez mais a ocorrer”, explica.

Curitiba na vanguarda

Em países como os Estados Unidos, França e outros da Europa, o tratamento com ablação térmica (procedimento que utiliza energia laser ou com radiofrequência é a escolha comum para tratar varizes dos membros inferiores. O EVLT é
um desses métodos, dividindo a categoria com a Radiofrequências e o Clarivein. Este último ainda utiliza injeção de substância química adjuvante inaugurando a categoria termo-mecânica, ou MOCA, como é conhecido nos EUA. Em casos raros o tratamento não pode ser realizado, então, é possível usar a injeção de espuma densa ou realizar o  tratamento convencional, que embora seja eficaz é cada vez menos realizado. No Brasil, e mais especificamente em Curitiba, ainda há poucos médicos que realizam essa técnica. Por conta da sua experiência no tratamento de mais de 2.700 membros inferiores com este procedimento nos últimos dez anos, Dr. Cristiano Schmitt coloca o Angiocentro Curitiba na vanguarda mundial do tratamento das varizes dos membros inferiores, como constatado no último International Vein Congress (IVC), realizado em Miami este ano.

Dr. Cristiano Schmitt
Rua Padre Anchieta, 2310 |
Sala 31 | Champagnat
41 3092-9699 | angiocentrocuritiba.com.br

Posts Relacionados

Quem bate? É o Frio Mais um inverno chega à nossa cidade. Enquanto algumas pessoas comemoram a baixa nas temperaturas, outras veem nela motivos para reclamar. Isso porq...
Alimentação e câncer de mama. Qual a relação? Como estamos no mês da conscientização sobre a prevenção do câncer de mama, fomos descobrir se há alguma relação entre a doença e a alimentação. D...
Exame de câncer de mama mais acessível A deputada Claudia Pereira em visita a Fazenda Rio Grande, primeiro município a receber o Mamóvel / Foto: Mariana Barcellos Imagine um caminhão qu...

Viverno digital

Loading...