Sorriso saudável durante a gravidez

Pode ou não pode? tire suas dúvidas sobre cuidados bucais durante a gestação

18 de maio de 2017 - Por: Revista Viver

Pregnant woman looking at camera sitting on a sofa in the living room at home with a warm light

 

São milhões de coisas que passam pela cabeça da gestante, não é? Consultas, exames, cuidados com a alimentação… Mas o que algumas acabam deixando de lado é a visita ao dentista. Segundo Dr. Rodrigo Ferreira do Amaral, mestre em odontologia clínica, algumas têm receio com relação à anestesia, uso de medicamentos e pensam que os procedimentos podem causar algum mal a criança em formação. “Porém, vários problemas bucais não tratados é que realmente podem causar algum dano ao bebê”, alerta.

 

Sim, tem que ir!

As gengivas ficam muito mais sensíveis durante a gravidez por conta das alterações hormonais e se tornam mais suscetíveis às infecções que podem, inclusive, ser a causa de partos prematuros. “Nosso corpo é um sistema integrado, quando algo não vai bem, outras partes podem ser afetadas também”, adiciona Dr. Rodrigo. Segundo o profissional, gengivas que sangram facilmente são um sinal e o cuidado com elas deve ser redobrado. “Mas tenha calma! Procure um especialista que vai ajudá-la a manter a saúde em dia e prevenir qualquer problema.”

 

Livre das cáries

Sabia que até a qualidade de sua saliva muda durante a gestação? Como ela é um sistema de proteção dos dentes, é preciso verificar para que não apareçam cáries. “Não deixe o problema bucal evoluir. Não é uma boa ideia não tratar as cáries, inclusive neste momento. Todos os focos de infecção devem ser tratados assim que localizados, e a cárie também é uma infecção (sim!), já que é causada por bactérias”, destaca.

 

 

Mas pode fazer anestesia?

Muitas gravidinhas ficam em dúvida se podem receber uma anestesia. Segundo o especialista, após o terceiro mês não há problema algum “desde que seja utilizado o anestésico correto para isso. Já as radiografias são realizadas apenas quando necessário. Mesmo assim, existem sistemas de radiografia digital com baixíssimo risco para a paciente”. Dr. Rodrigo cita também que é possível até mesmo realizar casos grandes de reabilitação oral durante a gestação e amamentação, como troca de restaurações, facetas e coroas de porcelana. “A segurança e o conhecimento em prática clínica são imprescindíveis para um bom resultado.”

 

E nos últimos meses?

Conforme a barriguinha vai crescendo, o dentista indica que as consultas devem ser mais rápidas, para não causar desconforto, e a paciente deve ficar levemente de lado na cadeira. “Isso garante mais comodidade durante o procedimento”, finaliza.

 

RODRIGO FERREIRA DO AMARAL (CRO/PR 11088)

Amaral Odonto | Rua Brigadeiro Franco, 1149

Batel Soho | (41) 3233-5577

facebook.com/amaralodontocuritiba

 

 

Posts Relacionados

Previna-se contra a perda auditiva Para a fonoaudióloga Clari: “Qualquer tipo de perda auditiva é motivo de preocupação, até as consideradas leves”. Foto: Mariana Barcellos   ...
Alimentação no outono: o que comer para evitar doe... Embora não pareça, o outono já está entre nós. Com as mudanças bruscas entre temperaturas mais altas e mais amenas nessa estação, quem mais sofre ...
Saia da rotina O Mabu Capivari Eco Resort, em Campina Grande do Sul, reúne gastronomia, diversão e relaxamento no pacote Day Use. Dá para aproveitar toda a infraestr...

Viverno digital

Loading...