Tô te querendo!

A acupuntura pode ajudá-la a aumentar a libido

29 de maio de 2014 - Por: Redação

acupuntura libido

Uma vida sexual saudável é essencial para a harmonia do casal. Mas sabemos que nem sempre é assim que acontece e o resultando são conflitos tanto na vida sexual quanto na vida amorosa do casal. Esse desequilíbrio na relação muitas vezes ocorre pela falta de libido da mulher. A questão é que com o passar do tempo há uma redução na produção de hormônios pelo organismo da  mulher, o que também interfere no apetite sexual. E é aí que a acupuntura pode ajudar. Segundo o especialista em acupuntura Dr. Antonio Cezar dos Santos, ela estimula os meridianos do corpo, trazendo uma resposta ao sistema central. Assim, hormônios como testosterona e estrógeno voltam a ser produzidos de maneira equilibrada.

DE DENTRO PARA FORA

Segundo pesquisa, cerca de 65% das mulheres sofrem com o desinteresse sexual, mas isso não quer dizer que não aconteça com os homens também. As causas da perda da libido podem ser as mais variadas, como os desequilíbrios hormonais, infecções e uso de medicamentos. A acupuntura consiste na busca do equilíbrio do organismo por meio da inserção de agulhas especiais em pontos específicos da pele, Quando ocorre um desalinho entre o yin (frio) e o yang (quente), mesmo que não haja uma doença, é inevitável a perda de interesse pelo sexo, além de a mulher ficar triste, deprimida, depressiva, irritada, impaciente e com insônia. “A acupuntura pode equilibrar os hormônios no homem e na mulher, recuperar a capacidade de realização do ato sexual, estimular o desejo nos casos de impotência masculina e frigidez feminina, e conter o excesso de apetite sexual, que pode ter efeitos nefastos”, explica.

SANTA AJUDA

O tratamento acontece uma vez por semana e dura em média uma hora, com chance de se estender por até quatro meses. Os pontos a serem estimulados dependem do caso e podem mudar a cada sessão. “No entanto, três deles, chamados de ginecológicos, são relacionados à libido. Um atua na glândula suprarrenal (responsável pela produção de hormônios sexuais), o outro nos ovários e o terceiro no sistema nervoso central”. Na sessão, busca-se também estimular a produção de hormônios como a endorfina, que relaxa e acalma; a serotonina, que tem ação no humor e na ansiedade; e a noradrenalina, que induz à excitação física e mental. Já os pontos dos hormônios estrógeno, progesterona e testosterona podem ser ativadas para gerar a sensação de bem-estar.

NO DIVÃ

Caso o problema seja de fundo emocional, muitos acupunturistas aconselham
o acompanhamento de um psicólogo ou terapeuta para ajudar no tratamento. O paciente que estiver com seu equilíbrio energético abalado poderá se tratar pela acupuntura, de modo a redistribuir a energia por seu corpo. “Se o problema for ausência de energia, é bom saber que só existem quatro formas de obtê-la: através do sol, do oxigênio, dos alimentos ou de uma doação que pode ser shiatsu, massoterapia, auriculopuntura, entre outros”. Em certas situações, o acupunturista aconselha também a busca de um psicólogo ou terapeuta para resolver traumas, educação sexual rígida, violência doméstica e relacionamentos complicados, entre outras questões que costumam afetar a libido. Esse mix de tratamentos aumenta muito a chance de bons resultados.

DR. ANTONIO CEZAR MENDES DOS SANTOS
Rua Comendador Araújo, 510, sala 1501 | Centro
(41) 3223-8927 | consultorioac.com.br


Viver no digital

Loading...