Tudo que você queria saber sobre perda auditiva

Será que está tudo bem com sua audição? Saiba as causas e como se faz o diagnóstico de um problema auditivo

10 de novembro de 2017 - Por: Redação


Imagine você em uma roda de amigos, naquela conversa animada no restaurante ou no bar. Você consegue ouvir todos os comentários e interage bem? Ou dá aqueles sorrisinhos sem graça e finge que está a par do assunto? Essa é uma das situações nas quais um sinal de alerta deve ficar ligado. O mesmo acontece quando precisa aumentar o volume da televisão com frequência ou tem dificuldades para ouvir o choro de um bebê no quarto, por exemplo. Confira as respostas da fonoaudióloga Michele Lacerda da Silva Cordeiro, da FMG Soluções Auditivas, e ouça melhor.

 

QUAIS AS CAUSAS DA PERDA AUDITIVA?

Podem ser inúmeras, mas as mais comuns são hereditariedade, senilidade, excesso de ruído, otites frequentes e outras doenças que venham a acometer o sistema auditivo.

 

COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO?

Com a realização de uma bateria de exames audiológicos, dentre eles a audiometria, que é bem simples, é possível verificar se estamos escutando direito, bem como o grau e o tipo de perda auditiva.

 

EM QUE FAIXA ETÁRIA OCORRE COM MAIS FREQUÊNCIA?

Em geral, a perda auditiva acomete mais os idosos, devido à degeneração natural do organismo.

 

EXISTEM NÍVEIS DIFERENTES DE PERDA AUDITIVA?

Sim. Pode variar entre leve (tem dificuldades para ouvir sons leves em ambientes com muito ruído, por exemplo), moderada (fica difícil ouvir sons mais altos, como o barulho de um aspirador de pó), severa (não ouve tocar o telefone e tem muita dificuldade em compreender a fala) e profunda (não consegue ouvir sons como o da turbina de um avião, nesse caso a comunicação só é possível com o uso de aparelho auditivo).

 

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS MAIS GRAVES?

Perda de memória auditiva (a dificuldade de compreensão) e isolamento, pois a compreensão faz com que a pessoa seja capaz de interagir socialmente.

 

COMO É FEITO O USO DO APARELHO AUDITIVO?

A indicação do aparelho é feita, em geral, pelo otorrinolaringologista, que encaminha para o fonoaudiólogo realizar os exames necessários, seleção e adaptação do aparelho conforme necessidade de cada paciente.

 

QUAIS SÃO OS AVANÇOS NO TRATAMENTO?

O tratamento depende de cada caso. Atualmente, existem tecnologias de aparelhos auditivos e implantes avançados, que proporcionam conforto auditivo e qualidade sonora em todos os tipos de perda auditiva. Existem aparelhos auditivos 100% discretos, onde nada se vê e tudo se escuta.

 


MICHELE LACERDA DA SILVA CORDEIRO

FMG SOLUÇÕES AUDITIVAS

Av. Batel, 1230 | Torre B | Sala 912 | Batel (41) 3018-0646

Posts Relacionados

Aliada feminina A acupuntura é conhecida por seus inúmeros benefícios à saúde. O que muita gente não sabe é que essa técnica milenar chinesa pode ajudar especialmente...
Tire suas dúvidas sobre reprodução assistida   O médico de reprodução humana, Dr. Ricardo Teodoro Beck (Foto: Mariana Barcellos)   O sonho de ter um filho às vezes não é fácil...
Cuidados com a dengue no inverno Muitos acreditam que os cuidados com a dengue e outras doenças transmitas pelo Aedes aegypti devem acontecer apenas no verão, quando as temperatur...

Viverno digital

Loading...