Especial Noronha – Sabores da Ilha

Com ótimos endereços gastronômicos, Noronha reforça o título de destino completo

9 de abril de 2018 - Por: Redação

82F3F891-7F3A-456E-8F63-75FAF0A5B059

 

Seus restaurantes, espalhados de leste a oeste da ilha principal, servem pratos criativos, em que as estrelas são os pescados e os frutos do mar. Porém, como quase tudo por lá, comer bem é caro. Explica-se: somente algumas frutas e verduras são provenientes de suas terras, os demais insumos chegam de barco via Recife ou Natal (são mais de 30 horas de viagem) ou de avião, o que inflaciona desde o preço da água até o da refeição.

Nome de destaque na ilha, o chef potiguar Auricélio Romão conta com o Cacimba Bistrô, com ambiente informal e decoração que privilegia a cultura nordestina. Ele recebeu a VIVER Curitiba com uma sequência de pratos deliciosos e simpatia, sua marca registrada. Antes de empreender, Auricélio trabalhou na cozinha de outro ícone noronhense, a Pousada Zé Maria. Seu restaurante promove, às quartas e aos sábados, o Festival Gastronômico Zé Maria, em que o anfitrião faz questão de apresentar os sabores expostos na farta mesa, como ceviches, sushis, paellas e pratos feitos com peixes locais, como a arabaiana e a cioba.

Para um jantar mais aconchegante há o Corveta, que prepara receitas que primam pelo sabor e pela apresentação. E ainda conhecemos a Pizzaria Forno Noronha, a única da ilha com um legítimo forno a lenha.

 

Conexão Curitiba – Noronha

Foto: Nayara Bucair

Foto: Nayara Bucair

 

O chef Celso Freire tem muitas histórias para contar da ilha

Você tem grandes amigos em Fernando de Noronha?

São muitos! Isso tudo começou há mais ou menos 14 anos quando fui a Noronha pela primeira vez com meu amigo Paulo Fatuch, sócio da pousada Zé Maria.

 

A Ilha inspira sua culinária? De que maneira?

O “improviso” é a cozinha da ilha. A dificuldade no fornecimento dos produtos nos faz aproveitar ao máximo o que temos de fresco e à disposição.

 

A famosa galinhada do Zé Maria é curitibana?

A primeira edição foi em “família”, seis frangos com farofa na praia do Sancho. E como diz meu grande amigo Zé Maria, “a festa mais democrática da ilha”, organizada pela sua pousada, cresceu muito! Na edição de 2018, foram cerca de 2 mil pessoas, 500kg de frango, 70kg de farinha de mandioca, 15kg de manteiga, 15kg de alcaparras, 20kg de cebola, 400 ovos… A alegria de servir, ao lado do Zé, individualmente todas essas pessoas é indiscritível!

 

Foto: Henrique Schmeil

Foto: Henrique Schmeil

 

Top 4 da gastronomia da Ilha

por Bruno Gagliasso

 

1. O Festival Gastronômico no Restaurante do Zé Maria é clássico da ilha e uma excelente pedida às quartas e aos sábados

2. Um almoço no Barco Maria Bonita em frente para a Praia do Sancho

3. Bate-papo no Palhoça da Colina, com mesa comunitária

4. Cacimba Bistrô com as delícias do Chef Auricélio Romão

Posts Relacionados

Risoto de Camarão APRESENTA Risoto de Camarão é um prato que deixa todos com água na boca. Confira esta receita da Paganini para se inspirar no fim de semana. &...
Curitiba recebe o 1º Festival da Batata Frita Foto: Divulgação   O Garden HamBargueria, no Largo da Ordem, vai promover de 21 a 27 de maio o primeiro Festival da Batata Frita de Curiti...
Orecchiete com Brócolis APRESENTA   Orecchiette em italiano quer dizer “orelhinha”, por causa do formato da massa. Acompanhe esta receita da Paganini rápida e ...

Viverno digital

Loading...