Gabriela Carvalho: “Dá para ser feliz comendo saudável”

A chef fala sobre sua história e divide truques para uma alimentação saudável sem chatices

3 de março de 2017 - Por: Angélica Mujahed

Fotos: Mariana Barcellos

Fotos: Mariana Barcellos

 

Quem passa pela Avenida Batel nem imagina o que é possível encontrar no número 1440. Em meio a prédios, carros e todo aquele agito de cidade grande, o Restaurante Quintana mais parece um refúgio. Rodeado de verde e com um quintal que nos convida a fazer um almoço longo e calmo, é lá que a chef Gabriela Carvalho me recebe e mostra cada cantinho do espaço. Quando sentamos para conversar percebo que falar com ela é entrar em um novo mundo no qual cuidar do corpo e da alimentação parece mais possível e menos chato.

 

Gabriela é workaholic assumida, mas ao mesmo tempo segue uma filosofia de encontrar prazer naquilo que faz. Assim, ela considera uma dádiva poder trabalhar nutrindo pessoas e ajudando-as a terem uma alimentação mais equilibrada fora de casa, que é a proposta do restaurante. Além de amar a cozinha e as pessoas, a chef é apaixonada por outras culturas, sendo que já morou nos Estados Unidos, China e Suíça. Porém, suas raízes brasileiras falam tão alto que é aficionada pela cultura indígena e sempre que consegue visita tribos.

 

Como começou seu interesse pela alimentação saudável?

Muito dos hábitos alimentares vem de casa, principalmente com as referências que estão ao nosso redor. Eu tive referências excelentes dos meus pais, o que é uma base para pensar em uma boa alimentação. Se temos essa base, fica mais fácil continuar e evoluir. Por exemplo, quando eu tinha 15 anos fiz um intercâmbio para os EUA, e comia cereais e depois me enchia de chocolate. Achava que uma coisa compensava a outra, mas eu já tinha conhecimento dos transtornos que uma má alimentação poderia me gerar, e em minhas andanças pelo mundo, sempre focada em gastronomia e hotelaria, pude perceber essas realidades e ver como poderia melhorar.

 

Você já sofreu preconceito por não comer algum alimento? Já te chamaram de chata por isso?

Eu não como carne e até em casa já me falaram: “Você não come nada”, mas as únicas coisas que não como são animais. E assim eu mostro para as pessoas como o leque é gigante. Entendo que quem ainda não se sensibilizou com relação ao papel da alimentação em sua vida e ao nosso redor talvez vá achar que é chato. Mas quem sabe um dia, se eu contribuir, as pessoas possam entender melhor. Eu gosto de carnes, mas fiz uma escolha. Por outro lado, tenho vários amigos chefs e quando algum deles faz algo especial e tem carne, não faço desfeita.

 

Gabriela é aficionada pela cultura indígena e sempre que consegue visita tribos

Gabriela é aficionada pela cultura indígena e sempre que consegue visita tribos. Esse cocar é de um cacique da tribo Huni Kuin

 

Como quebrar o estigma de que comida saudável não tem gosto?

A cultura brasileira é supercarnívora, os produtos são cheios de veneno e existe a questão dos transgênicos. Essa referência ainda em desenvolvimento faz a gente pensar que o saudável é chato, mas o sabor vem dos ingredientes utilizados. Se você usar um produto ruim, o prato não vai ser bom. Agora, juntando bons produtos, conhecimento, cultura, amor e carinho, é impossível comida que fique ruim. É preciso também preparar o paladar para algo diferente. Se você come sempre a mesma coisa, aquilo parece bom. Saia do comum!

 

Muitos acham que o melhor da vida é comer. Mas comer pizza, sorvete, massa… Dá para ser feliz e comer saudável?

Essa foi a minha pergunta por um bom tempo. E só há uns seis anos que eu tenho a certeza e garantia que dá pra ser mais feliz. Eu não acreditava nisso, achava que era papo furado! Eu amava chocolate e achava impossível ficar sem, mas foi uma mudança de hábito, pouco a pouco. Foram seis anos de construção para eu deixar de comer peixes e carnes, e inclusive não indico isso. Para substituir um produto por outro você precisa conhecer os alimentos. Nenhuma mudança deve ser bruta. Então eu digo que dá para ser feliz comendo saudável, sim! E diria que dá para ser mais feliz.  O nível de energia é significantemente maior.

 

Como é sua alimentação e de sua família em casa?

Tenho uma filha de quatro anos e seguimos uma alimentação vegetariana, inclusive ela. A alimentação é saudável para que ela tenha essa referência. Porém, meu marido gosta muito de lanches, e fazemos lanches saudáveis à noite, com pão feito em casa com farinha integral orgânica e fermentação natural. Já nossa filha ama doce, então nós negociamos e no fim de semana ela come. De vez em quando tem pizza e salgadinho em casa, mas é preciso ter equilíbrio. E ter produtos saudáveis ajuda, porque se você tiver um monte de junk food é isso que você vai comer.

 

Ser saudável é mais caro?

Pode ser e pode não ser. Você pode estabelecer um orçamento e se organizar para não ultrapassar. Eu priorizo a feira de orgânicos, mas também não adianta comprar demais e estragar. Penso no tempo que tenho para cozinhar e me organizo. Os grãos são fontes de proteína incríveis e rendem bastante. Muitos acham que o feijão orgânico é caro, mas depois de hidratá-lo, o que era 1kg vai virar 2kg. A diferença já fez diferença. Não é mais caro para quem tem conhecimento.

 

 

COMECE JÁ!

Dicas da Gabriela para quem leva uma vida corrida e quer comer de forma mais saudável

Gourmet_Gabriela Carvalho 3

– Entenda que a alimentação saudável é um processo, deve ser natural e sem pressa

– Respire ar fresco. Essa é a nossa primeira alimentação

– Se você faz exercícios, seu corpo vai pedir algo saudável. Porém, se ficar o dia inteiro em casa vendo televisão, seu corpo vai pedir junk food

– Leia o rótulo do que você come

– Pergunte como frutas, legumes e verduras são produzidos. Quem oferece um produto melhor vai saber responder

– Comece a ingerir mais água e líquidos bons, como chás e águas aromatizadas e com ervas, que ajudam no processo digestivo

– Aprenda a ouvir seu organismo. Não coma se não tem fome

– Vá às feiras de orgânicos. Procure no site curitiba.pr.gov.br as que ficam perto de você

 

Posts Relacionados

Princípios de Empoderamento das Mulheres Empoderar mulheres e promover a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das ec...
Soluções seguras para quem tem problemas de visão... Seja por questões estéticas ou práticas, quem depende dos óculos de grau ou lentes de contato para enxergar melhor enfrenta certas limitações ou d...
Ilse Lambach: por trás das maiores festas curitiba... Foto: Valéria Grams   Quando menina, Ilse Lambach sentava no colo do seu pai e viajava o mundo pelas páginas da revista National Geographi...

Viverno digital

Loading...