A inovação pode surgir a partir das pequenas coisas

Como a dor motivou Jacson a criar um projeto que ajuda a salvar vidas

7 de julho de 2016 - Por: Rubens Binder

(Foto: Mariana Barcellos)

(Foto: Mariana Barcellos)

Inovar sempre fez parte do dia a dia de Jacson Fressatto. Aos 12 anos aprendeu a fazer serigrafia e aos 16 foi “infectado” pelo empreendedorismo, quando fez um curso sobre o assunto no Sebrae. “Foi quando eu realmente entendi o que era ser empreendedor. Desde então, sempre procurei meu próprio negócio, mesmo quando estava empregado eu procurei na inovação a ferramenta para a excelência”, relata.

Hoje, seu background profissional é em TI, como analista de sistemas e especialização em Logística e Gestão de Riscos. Jacson é responsável pela criação de um sistema autônomo, com inteligência artificial, que ajuda profissionais a identificar e tratar seus erros em tempo real. “Esse projeto teve início em 2006, mas foi somente em 2010 que consegui a motivação para encarar a jornada e transformá-lo realmente em um produto. Foi quando perdi minha filha com apenas 18 dias de vida”, explica.

“A razão de sua morte se tornou o motivo que eu precisava para realmente transformar o sonho em um negócio”, comenta. Batizado de Robô Laura em homenagem a filha, o software é uma ferramenta que informa e cobra dos envolvidos a execução e o preenchimento de informações para uma determinada tarefa. “Minha filha estava internada na UTI e a perdi, justamente porque faltaram informações sobre seu estado de saúde. Como houve troca de turno, a comunicação entre as equipes foi falha”, explica.

O #robolaura contribui para que se diminuam os casos de morte por sepse – manifestações do organismo produzidas por uma infecção. “Desenvolvi tudo isso para ajudar os profissionais de saúde a salvar vidas. Agora estou correndo atrás para que o projeto alcance os mais de 2 mil hospitais filantrópicos no Brasil.”

 Jacson tem um mantra que o acompanha: “nada que não seja explicitamente proibido é obviamente permitido”. “Então, minha grande dica é: se a lei não proíbe, se ainda não fizeram ou se simplesmente está com vontade de fazer 10 vezes melhor do que já existe? Então faça!”, complementa.

EMPREENDER É…

“Empreender para mim é isso: ter a certeza de que pode transformar o que te perturba em matéria-prima para algo melhor para si e outras dezenas de milhares de pessoas. E isso não precisa acontecer obrigatoriamente num negócio próprio. Você pode empreender em todos os campos de sua vida. Em todos os seus trabalhos. Em todas as suas escolhas. Eu me considero na obrigação de inovar. Porque fazer exatamente igual ao que já existe, é muito trivial”.

SUPERDICAS:

13 – Tenha um sonho. Se acha que não tem um, revisite seus pensamentos de quando tinha 8 anos de idade. Tenho certeza de que seu sonho estará, senão todo, mas uma grande parte nessa etapa de sua vida. Eu sempre quis fazer um robô.

14 – Não obedeça às regras. Tenha tesão em ser um pirata.

15 – Estude o que te dá prazer, fazendo com o que aprendeu seja usado em sua “receita de bolo”. No dia que precisar estudar algo que não lhe apeteça, fará pelo motivo de deixar o seu bolo o melhor do mundo.

16 – Seja fiel a seu Dharma – do sânscrito, aquilo que te sustenta, te mantém. Ele vai inspirar o Universo a te dar aquela ajudinha que ninguém mais pode dar.

Quer mais dicas sobre inovação? Esses “feras” aqui têm várias:

Fer César

Andreza Soinegg

Ricardo Dória

Posts Relacionados

Como planejar o ano da sua empresa? Reza a lenda – ou a tradição – que o ano brasileiro só começa depois do carnaval. Mas para o empreendedor, o ano deveria começar bem antes do primeiro...
Dona Joana era uma patroa insuportável. Tratava Carmem, sua empregada, com desprezo e exigia que tudo estivesse sempre perfeito, limpo e organizado. C...
Os desafios de empreender A empresária criou o Clube das Divas para valorizar as clientes que investem na autoestima. Foto: Mariana Barcellos Franqueada da Raphaella Booz e...

Viverno digital

Loading...