Luiza Possi conta como tomou as rédeas de seu corpo depois da depressão

A cantora teve que encarar um problema de saúde, mas deu a volta por cima e recuperou seu bem-estar

6 de novembro de 2018 - Por: Redação

imagem_release_1415184.jpg-DaniloBorgess

Luiza Possi pode se considerar uma artista consolidada. A cantora, que embala diversas plateias com seu som eclético, tem consciência de que em um mundo onde as coisas são tão efêmeras – como ela mesma diz – manter-se em evidência com um trabalho de qualidade é para poucos. Sua mãe, a cantora Zizi Possi, é uma grande influenciadora de sua trajetória, sem dúvida. Porém, Luiza confessa que sempre teve a coragem de encarar seus erros e seus acertos de frente. Convive com melodias e notas musicais desde pequena e vem praticamente emendando um trabalho no outro, desde a gravação de seu primeiro CD, aos 16 anos.

Em determinado momento de sua vida pessoal, a loira se deparou com um problema de saúde, fazendo-a ganhar muito peso, resultando numa depressão. O fato de abrir o coração ao público sobre essa passagem de sua trajetória no passado a humanizou ainda mais, ajudando assim outras pessoas que se encontram na mesma situação. “E de repente me deparei com um problema de tireoide, depressão, fui me largando… Quando percebi, tinha engordado 20 quilos”, relembra. A volta por cima veio com extrema determinação e exercícios f ísicos, deixando-a feliz com seu corpo atual. Dona de uma voz marcante e de uma personalidade cativante, está excursionando com o show Piano & Voz pelo Brasil e logo lançará o DVD. Nesta entrevista, a musa pop mostra toda versatilidade e declara verdadeiro amor por Curitiba.

 

FALE UM POUCO DO SEU PROCESSO DE EMAGRECIMENTO, APÓS UMA DEPRESSÃO. COMO FOI ESSA EXPERIÊNCIA DE RETOMADA DA AUTOESTIMA?

O resultado foi mais do que o esperado. Tenho 34 anos e me sinto com o corpo ágil, forte e saudável. Isso me deixa feliz, pois possibilita que eu realize meu trabalho. Sempre pratiquei esportes, tive um corpo em forma com as minhas necessidades. E de repente me deparei com um problema de tireoide, depressão, fui me largando… Quando percebi, tinha engordado 20 quilos. Tomei as rédeas do meu corpo novamente me utilizando das corridas e de exercícios. Todos os sentimentos que não queria mais sentir colocava para fora em forma de suor para me libertar.

 

O QUE COSTUMA FAZER PARA RELAXAR A MENTE E O CORPO QUANDO NÃO ESTÁ TRABALHANDO?

Eu gosto de praticar esportes, correr, nadar, entrar numa cachoeira ou mar, andar a cavalo. São as coisas que mais gosto de fazer e, por incrível que pareça, aprecio ficar em silêncio.

 

VOCÊ FICA DE MAU HUMOR QUANDO…

Quando me sinto com medo de andar na rua, vendo as pessoas atentas à violência, deixando de sair quando anoitece, se conformando com assaltos. Me irrita pensar que não estamos protegidos, por mais que estejamos nos sentindo em casa.

 

FALE UM POUCO DO SEU ATUAL PROJETO MUSICAL.

Estou excursionando com o meu show Piano & Voz pelo Brasil inteiro, lotando os teatros, graças a Deus. Logo chegará o DVD desse projeto. Lancei a música Amanheceu, parceria com o cantor De Maria. Até o final do ano nós lançaremos mais um single.

 

imagem_release_1415182QUAL O SENTIMENTO DE TER SE APRESENTADO COM O PROJETO “WHO’S BAD: UM TRIBUTO A MICHAEL JACKSON”?

Foi uma honra cantar as músicas do Michael. Me apresentei primeiro no canal Bis, no programa Versões e ganhou uma grande proporção. Percebi que não poderia ser só um show musical com a banda, precisava ter outra roupagem. Por isso que meu tio, José Possi Neto, grande diretor de teatro, me dirigiu. O retorno do público não poderia ser melhor!

 

QUAL BALANÇO VOCÊ FAZ DA SUA CARREIRA ARTÍSTICA?

Parece que foi ontem que tudo começou! É o que faço desde que me conheço por gente. Me entrego totalmente a isso. É uma vitória ter conseguido me solidificar nesse universo onde as coisas são tão efêmeras, vulneráveis, não somente pela música, mas também pela minha personalidade. Claro que já passei por altos e baixos, entretanto é bom ver que conquistei um caminho linear, fruto de uma construção dura, dif ícil, que valeu muito à pena. Sou feliz por ter feito tudo que fiz até hoje e desejo continuar realizando mais coisas.

 

COMO É TER EM SUA MÃE, A CANTORA ZIZI POSSI, A REFERÊNCIA PESSOAL E PROFISSIONAL?

Embora minha mãe tenha me influenciado de maneira visceral, acredito nessa questão da genética também, eu sempre fui muito independente. Claro que ouço muitas coisas que ela fala, mas eu sempre quis correr meus próprios riscos, errar e acertar, dessa forma me conhecendo como artista e como pessoa. Nossa relação pessoal é incrível, minha mãe é uma companheira e sabe que pode contar comigo.

 

AS MULHERES JÁ CONQUISTARAM SEU ESPAÇO?

Quanto mais a mulher falar, se impor, buscar seu lugar, vamos conquistando mais, é importante nossa união para que isso aconteça. Alguns falam que essa palavra “empoderamento” se tornou clichê e já basta. Não. Ainda vemos bastante preconceito, mulheres que não são respeitadas, não recebem o mesmo salário, há muito machismo para lutarmos contra.

 

O QUE TE FEZ TROCAR O RIO DE JANEIRO POR SÃO PAULO NA HORA DE FIXAR RESIDÊNCIA?

Eu cheguei a São Paulo aos seis anos de idade, fui criada aqui. Passei a vida inteira querendo morar no Rio de Janeiro por conta do meu pai que vivia lá. E foi incrível passar seis anos na cidade maravilhosa. Porém, percebi que me identificava bastante com São Paulo. Minha mãe, meus amigos, um público maior, estavam todos aqui. Algo mais sério de comprometimento com a palavra, horários, o que tem a ver com a minha personalidade. Sou brincalhona, mas levo o trabalho muito a sério.

 

E COMO É SUA RELAÇÃO COM CURITIBA?

Minha relação com Curitiba é de amor, há muito tempo. Quando conquistamos o coração dos curitibanos, conquistamos o Brasil inteiro. É uma cidade que amo, sempre foi meu crivo. Fico feliz em retornar à cidade o tempo inteiro. Me sinto em casa. Um beijo a todos os leitores

Posts Relacionados

New World: o poder de uma segunda língua   Que o inglês é a língua mais falada do planeta não é novidade. Aprender um segundo idioma faz com que a compreensão da cultura de outros...
Diga: quem você é, me diga? O que você faz naquela hora em que (quase) ninguém está olhando? Descubra o lado B de nossos convidados          POR Bruna Covacci | FOTO Arquivo Pes...
Letícia Ela vem chamando atenção há mais de duas décadas nas telenovelas brasileiras. Natural do Rio de Janeiro, Letícia Spiller teve seu primeiro contato com...

Viver no digital

Loading...