Os artistas do Festival de Teatro que vieram para atuar e ficaram para sempre

Conheça a história de dois artistas que conheceram Curitiba por meio do Festival de Teatro e se encantaram pela cidade, fazendo dela o seu lar

28 de março de 2019 - Por: Redação

 

Foto: Felipe de Souza

Foto: Felipe de Souza

 

O que te encanta em Curitiba? Para Carol Scabora, coordenadora do Fringe, são as cores e o desenrolar dos dias na cidade. Para Leonides Quadra, mais conhecido como Tico Bonito, é a diversidade cultural enorme que existe por aqui. Mesmo com pontos de vista diferentes, os dois têm algo em comum: entre idas e vindas a Curitiba para participar do Festival de Teatro, acabaram se encantando com a cidade e aqui decidiram ficar. Cada um à sua maneira, encontraram motivos mais que suficientes para eleger
Curitiba como seu verdadeiro lar.

 

Foto: Felipe de Souza

Foto: Felipe de Souza

“Sou do interior de São Paulo e visitei Curitiba pela primeira vez em 2011, acompanhando uma peça que minha companhia apresentou no Festival de Teatro. Foi amor à primeira vista! Já não bastasse a limpeza, a organização e toda a natureza da cidade para encantar meu coração, no fim de 2012 visitei a Ilha do Mel para curtir o ano-novo. Me apaixonei por um ator curitibano e bati o martelo: tinha que morar aqui! Em 2014, fui aprovada no curso de Licenciatura em Teatro em uma faculdade de Curitiba e finalmente me mudei. Tão logo cheguei, já entrei em contato com a equipe do Festival de Teatro: não queria me afastar de todo esse movimento cultural tão especial. Trabalhei na produção de rua do Fringe por dois anos. Depois, assumi a coordenação da mostra, na qual trabalho até hoje, sempre me esforçando para apresentar Curitiba para mais pessoas e permitindo que elas também se apaixonem pela cidade!” – CAROL SCABORA

 

 

Foto: Felipe de Souza

Foto: Felipe de Souza

“Eu nasci em Cascavel, mas já participo do Festival de Curitiba há seis edições. Decidi ficar por aqui no ano passado, logo após o encerramento do festival. Minha vontade de morar em Curitiba era tão grande que me estabeleci em tempo recorde! Em quatro dias, comecei a trabalhar com teatro e dar segmento ao meu processo de mudança. Nesse período, conheci melhor as nuances da cidade – para o bem e para o mal. A realidade de artistas que, assim como eu, gostam de performar nas ruas não é parecida com os dias que vivemos durante o festival. Tem sido cada vez mais difícil trabalhar com teatro de rua em Curitiba. Por outro lado, a diversidade cultural que a cidade e a região metropolitana oferecem me inspira a continuar trabalhando e contribuindo para trazer mais arte para todos!” – TICO BONITO


Viver no digital

Loading...