Solteirona e daí?

16 de março de 2014 - Por: Redação

Solteirona é a vó! Gritou a moça (já quase senhora, é verdade) em resposta aos insultos dos moleques na rua. Indignada prosseguiu em seu direito de resposta. “Antes só do que mal acompanhada!”, até que desistiu de gastar sua lábia e seguiu seu caminho.

Ao ver a cena, pensei comigo… esquisito dizer “Antes só…” soa como se estar só fosse algo pavoroso, horripilante, quase inconcebível.

Uma tampa solta sem panela (tem coisa mais inútil?), metade de uma laranja esturricada sem sua outra parte para protegê-la ou um rosto partido ao meio… meia boca, caolho, semissurdo. Ah, por favor! Não nascemos com partes faltantes, somos inteiros, completinhos de fábrica. Precisamos parar com essa bobiça de achar que a felicidade ou a infelicidade estão subjugadas a um papel assinado, uma casa comum e conta bancária conjunta.

A grande verdade é que precisamos ser felizes no “tenebroso mundo da solidão” antes de sair em buscas desenfreadas por alguém para despejar tal responsabilidade. Como diz meu marido: “Se você está procurando alguém para te fazer feliz, tomara que não ache!” E antes que as não casadas abandonem o texto por saberem do meu enlace matrimonial, permitam-me a autodefesa: sou uma ex-solteirona fresquíssima, com pouco mais de um mês de casamento à beira dos 40.

Se o “solteirona” ofende tanto, devia também ser xingamento o “casadona”. Afinal, há tantas Joanas e Marias que, embora envoltas em uma argola de ouro, vivem presas no calabouço da infelicidade, das mentiras ou desprezos. Estado civil não diz nada sobre ninguém. É tão falível quanto o dinheiro que se tem. Status é ser. É sonhar, trabalhar, conquistar. Ser mulher (ou homem) é por si só suficiente, pois se não for, acredite, ter alguém ao lado não resolverá suas mazelas idiossincráticas, não o fará completo, nem será a razão de sua felicidade.

Antes só? Não sei. Antes eu! Só, com ele, com ela, “com-migo”. Tanta coisa para viver, tantos cheiros pra sentir, lugares para ir, risadas para dar, histórias para contar. E se o amor acontecer, que bom. Multiplicam-se os sorrisos, os carinhos, os amigos. E se não, que bom. Que eu tenho a mim mesma, uma cara completa, uma laranja inteira, uma panela com tampa muito bem resolvida, vivida, florida.  Um brinde aos solteiros, aos casados e a todos nós, homens e mulheres além das metades!

Solteira e feliz

Confira as vantagens de ser solteira por quem entende do assunto:

Lu ok

Luciana Poniewas Katenberg

37 anos, professora

Acredito que meu dia a dia como solteira é regado por surpresas. Posso tomar minhas próprias decisões sem preocupações e assumir minhas escolhas com convicção. Mudar de ideia a qualquer instante. Assumir ou recusar compromissos com maior espontaneidade. Isso torna o meu cotidiano mais leve, possibilitando me conhecer mais, ir a diferentes lugares, praticar esportes, participar de eventos variados e a não fazer nada quando não estiver afim.

RafaRafaela Salomon

35 anos, jornalista

Sempre busquei minha independência financeira e ter meu escritório. Nunca me vi muito nos padrões impostos… então acredito que tudo acontece de maneira natural. Essas sempre foram minhas prioridades. Hoje sonho com meu apartamento que devo realizar em mais dois anos. A liberdade que tenho hoje é muito bacana e foi o que sempre busquei. Penso mais tarde em filho e poderá ser da barriga ou do coração.

Anna

Anna Gozlan

35 anos, designer

A melhor liberdade é aquela quando você se livra do que te faz mal. Não tenha medo da mudança, se ame, compartilhe sempre. Assuma seu status! Você pode perder alguma coisa boa, mas com certeza você ganhará uma melhor, perspectiva da vida, de você mesmo e da certeza de suas escolhas! Ser solteira é uma escolha pertinente de quem se ama!

Josana

Josana Volerte,
48 anos, fotógrafa
Casei cedo e fiquei casada por um bom tempo. Já tive alguns romances, podia ter casado outras vezes. Mas me amo, me respeito e não me anulo numa relação, sempre fui fiel e parceira, característica minha, mas sou fiel principalmente a mim, ao que gosto e desejo. Relacionamento é dois e não um. Tenho total controle do que quero em um relacionamento e do que posso
oferecer e sei quem merece minha atenção.

Taty Bortolan

Tatiane Bortolan,

29 anos, designer

Seus amigos sempre vão ser ótimas opções de companhia para todo tipo de evento, e quando sentir aquela vontade de carinho e beijo na boca pode ter um, dois ou mais amores. Por que não? Dificilmente um homem recusará um convite seu, é só lembrar quem realmente faz as escolhas na relação. Uma solteira feliz não é uma mulher que deixou de acreditar no amor, mas uma mulher que sabe que a verdadeira felicidade não pode depender de ninguém.

Posts Relacionados

Semear é preciso No mês em que os professores são homenageados, nada melhor que conversar com Vera Miraglia, que aos 80 anos continua acreditando na força da educação ...
Professora curitibana faz acontecer nas Olimpíadas... A professora de ginástica artística Bianca Andreatta está realizando o sonho de muitos esportistas: participar das Olimpíadas. Ela está trabalhand...
Grazi Massafera, a Cinderela moderna   Grazi Massafera, a eterna miss Paraná, que conquistou esse título em 2004. O ano foi inesquecível para a loira, já que conquistou o terc...

Viverno digital

Loading...