Tech Ladies, a tecnologia feita por elas

Rede trabalha o empoderamento feminino por meio da tecnologia

4 de julho de 2017 - Por: Revista Viver

Tech Ladies a tecnologia feita por elas

 

“Sempre enfrentei dificuldade na área. Nos grupos de tecnologia, 99,9% eram compostos por homens e a outra porcentagem era eu. Com base nessa experiência e na atuação profissional criei o Techladies”. Vanessa Romankiv e muitas outras curitibanas estão transformando o setor de tecnologia com a força do trabalho feminino, que vem ganhando cada dia mais força. A VIVER conversou com a equipe e mostra mais detalhes desta iniciativa:

 

Qual o objetivo do Tech Ladies?

Incentivar, inspirar, conectar e imergir meninas e mulheres no universo da tecnologia. Com inovação tecnológica e empreendedorismo, queremos aumentar a participação das mulheres no mercado tecnológico promovendo a equidade de gênero.

 

Quem pode participar?

Nosso foco são mulheres de qualquer área (jornalismo, design, psicologia, etc) e da área de tecnologia. Mas homens também podem participar. Inclusive temos homens que nos acompanham sempre nos eventos, os “tech boys”.

 

Onde o projeto acontece?

Inicialmente em Curitiba, mas temos participantes de Santa Catarina, São Paulo e Ponta Grossa. Estamos trabalhando a expansão no Paraná e em outras cidades.

 

Agora o Tech Ladies completou um ano, como você avalia este período? Quais os projetos de destaque?

Crescemos bastante, não só em quantidade de pessoas participando da rede, mas também mulheres ajudando a acontecer. Temos alguns projetos criados dentro da própria rede como o workshop de programação Django Girls, um workshop estilo “DOJO” – onde o desafio é o mover um braço robótico, o Hackathon SESI onde montamos a primeira equipe feminina do Paraná e vários outros hackathons que auxiliamos com mentoras.

 

Quais são os próximos passos daqui pra frente?

Consolidar e expandir a rede, realizando mais workshops, eventos e cursos que as próprias integrantes da rede propuseram.

 

 

Tech Ladies

 

Posts Relacionados

Trânsito seguro: só podia ser mulher Com pulso firme, Luiza Simonelli está à frente da Secretaria de Trânsito de Curitiba Mulher ao volante, perigo cons... Não, não é bem assim! Inúme...
10 dicas para melhorar seu relacionamento amoroso 1. Seja você mesma Para viver bem um relacionamento é preciso ser primeiro um indivíduo responsável por si mesmo. Esqueça aquela ideia de “somo...
Amar se aprende amando Dr. Ismael Lago e a esposa, Rosil (Fotos: Fer Cesar)   Este ano ele está completando seu jubileu. São 50 anos dedicados à Medicina, profis...

Viverno digital

Loading...