10 dicas para evitar acidentes domésticos

A maior parte dos acidentes infantis acontece dentro de casa. Por isso, nas férias, atenção redobrada!

22 de dezembro de 2017 - Por: Redação

acidentes domésticos

Criança que brinca se machuca! Sim, é verdade, faz parte da infância ter alguns roxos, galos e arranhões. Mas alguns acidentes podem causar lesões mais graves, que necessitam de intervenção médica. Dados apontam que 2/3 dos incidentes envolvendo bebês e crianças acontecem quando eles estão sob supervisão de um adulto. Até os dois anos de idade, é em casa, geralmente, que os acidentes acontecem. Por isso, é preciso estar atento e tomar medidas simples que podem prevenir situações desagradáveis, especialmente nas férias.

Segundo o cirurgião pediátrico da Paraná Clínicas, Claudio Schulz, os tipos de acidentes estão ligados à idade e ao estágio de desenvolvimento da criança. “Os recém-nascidos são completamente dependentes dos adultos. Aos 4 meses, já conseguem segurar objetos e levá-los à boca, o que aumenta o risco de acidentes”, explica. Na fase entre um e três anos as crianças adoram explorar os ambientes, mas ainda não têm coordenação motora suficiente e capacidade para reconhecer riscos. “A partir desta idade a criança deve ser orientada sobre os perigos que a cercam, numa linguagem acessível”, explica.

 

Cuidados

As quedas e as queimaduras são os acidentes mais comuns e podem ser evitados com alguns cuidados por parte dos pais. Confira algumas dicas:

1. Berços e camas deve ter proteção adequada;

2. Janelas, sacadas e escadas sempre com telas de proteção ou cercas;

3. Materiais de limpeza e remédios devem ser guardados em armários altos e fechados, fora do alcance das crianças, assim como as plantas;

4. Mantenha o bebê longe do fogão/forno;

5. Utilize as bocas de trás do fogão;

6. Use protetores de tomadas;

7. Supervisione o contato com animais de estimação;

8. Prefira móveis com quinas arredondadas;

9. Nunca deixe a criança sozinha na banheira ou brincando próximo à piscina;

10. Tenha à mão os telefones de emergência, como o da polícia, bombeiros e resgate (ambulâncias) da sua região.

 

 

Posts Relacionados

Razão e sensibilidade Sons, perfumes, imagens, sabores e texturas. O que faz de Luiz Maganhoto e Daniel Casagrande a dupla mais badalada da arquitetura e do design paranaen...
Como vestir os pequenos sem perder o lado criança?... Muitas mamães sofrem na hora de escolher as roupas dos filhos por medo de que eles fiquem com muito jeito de adulto. Realmente pode ser difícil não pe...
Vai ter festa! Buffets infantis em Curitiba Foto: Gus Wanderley   Abracadabra O buffet Abracadabra conta com mais de 13 anos de experiência em festas infantis. Sua estrutura de á...

Viverno digital

Loading...