10 dicas para evitar acidentes domésticos

A maior parte dos acidentes infantis acontece dentro de casa. Por isso, nas férias, atenção redobrada!

22 de dezembro de 2017 - Por: Redação

acidentes domésticos

Criança que brinca se machuca! Sim, é verdade, faz parte da infância ter alguns roxos, galos e arranhões. Mas alguns acidentes podem causar lesões mais graves, que necessitam de intervenção médica. Dados apontam que 2/3 dos incidentes envolvendo bebês e crianças acontecem quando eles estão sob supervisão de um adulto. Até os dois anos de idade, é em casa, geralmente, que os acidentes acontecem. Por isso, é preciso estar atento e tomar medidas simples que podem prevenir situações desagradáveis, especialmente nas férias.

Segundo o cirurgião pediátrico da Paraná Clínicas, Claudio Schulz, os tipos de acidentes estão ligados à idade e ao estágio de desenvolvimento da criança. “Os recém-nascidos são completamente dependentes dos adultos. Aos 4 meses, já conseguem segurar objetos e levá-los à boca, o que aumenta o risco de acidentes”, explica. Na fase entre um e três anos as crianças adoram explorar os ambientes, mas ainda não têm coordenação motora suficiente e capacidade para reconhecer riscos. “A partir desta idade a criança deve ser orientada sobre os perigos que a cercam, numa linguagem acessível”, explica.

 

Cuidados

As quedas e as queimaduras são os acidentes mais comuns e podem ser evitados com alguns cuidados por parte dos pais. Confira algumas dicas:

1. Berços e camas deve ter proteção adequada;

2. Janelas, sacadas e escadas sempre com telas de proteção ou cercas;

3. Materiais de limpeza e remédios devem ser guardados em armários altos e fechados, fora do alcance das crianças, assim como as plantas;

4. Mantenha o bebê longe do fogão/forno;

5. Utilize as bocas de trás do fogão;

6. Use protetores de tomadas;

7. Supervisione o contato com animais de estimação;

8. Prefira móveis com quinas arredondadas;

9. Nunca deixe a criança sozinha na banheira ou brincando próximo à piscina;

10. Tenha à mão os telefones de emergência, como o da polícia, bombeiros e resgate (ambulâncias) da sua região.

 

 

Posts Relacionados

Saiba identificar os problemas de nariz, orelha e ... Nos primeiros anos de vida das crianças é comum os pequenos reclamarem de dores no ouvido, no nariz e na garganta. Para evitar qualquer tipo de co...
Livro ajuda pais a explicarem a chegada do irmãozi...   A gravidez é um período cheio de mudanças, dúvidas e expectativas. Ainda mais quando é o segundo filho que está a caminho, pois os pais têm ...
Como é a relação com o seu filho?     Pare e pense: como é a relação com o seu filho? A verdade é que ser pai nunca foi fácil, mas parece que atualmente esse é um d...

Viverno digital

Loading...