Amor que não se mede

14 de fevereiro de 2016 - Por: Redação

Eu amo você. Essa frase está tão “batida” que a gente até desconfia. Não quando a dizem para nós, não é isso, mas quando, depois de apenas um ou dois encontros alguém jura amor eterno. É quase uma banalização do amor. Até parece aqueles jargões comerciais de marketing de quinta categoria que dizem sem nada a dizer:  “superpromoção”; “com exclusivo simply-maxy-energy3”; e o incrivelmente falso “produto personalizado”!

O verdadeiro amor não é apenas um sentimento gostoso, é ação. Quem ama age. Amor sem ação é promessa, e isso qualquer político sabe fazer. Amor diz “não”, “espere”, “pare de reclamar”. Amor de verdade arrasta nossos pés no meio da madrugada só para cantar suavemente para o bebê que insiste em choramingar em vez de dormir. É o que nos faz adiar o curso superior para poder cuidar melhor da criaturinha e que depois nos faz voltar a estudar para garantir-lhe um futuro ainda melhor.  Amor verdadeiro manda lavar a louça, arrumar a cama, desligar o computador, dizer “obrigado”. Quando a gente ama de verdade, trabalha mais horas, viaja mais vezes a trabalho, chega em casa mais cansado, exausto. Tudo para que nossos filhos recebam benefícios que não tivemos, cursem o inglês que não aprendemos, tenham os aparelhos que nunca pudemos manusear. E tudo isso sem precisar dizer “fiz isso por você”.

Mas nem sempre nossos filhos percebem o que fazemos. Uma boa conversa falando sobre nossos esforços, dedicação, trabalho e como eles estão sendo privilegiados, precisa acontecer para que entendam a dimensão prática do amor que damos. Isso não é arrogância, tampouco cobrança, mas sim um compartilhamento. Muitos filhos se surpreendem quando os pais lhes contam sobre as escolhas que tiveram que fazer para que nada faltasse na mesa, na casa, na mochila e na vida. É o amor sólido. Amor que transcende o sentimento e se materializa. E as palavras, agora corporificadas, não mais serão vazias, superficiais ou massificadas, serão como um selo que autentica a verdade: “amo você meu filho”!

Marcos Meier é autor do livro “Desligue isso e vá estudar” da editora Fundamento. Contatos pelo site www.meiererolim.com.br.

Posts Relacionados

Vem aí o Halloween! O que é o Halloween para as crianças? Bruxas, abóboras com caras assustadoras, caveiras, mordidas de vampiro e, claro, a clássica pergunta: doces ...
Feriado divertido     Além da praia deslumbrante e da aventura em um safari com 500 animais, quem for passar esse feriado de Corpus Christi no Porto...
Especial Mães – Amor que não se mede #5 De: Guilherme Para: Soraya "A maquiagem e os cabelos eram impecáveis, até mesmo durante as dores do parto em que “a turca” dava um berro e passava mai...

Viverno digital

Loading...