Especial Mães – Amor que não se mede #4

5 de maio de 2015 - Por: Redação


De: Leo

Para: Carla

“Manhê! Ou melhor, mãe Carla, com nome e sobrenome, como eu costumava chamar você na época em que eu ainda falava “elado”. Parceira de traquinagens, de gordices no sofá nos invernos lá de Caxias, companheira e muitas vezes a palmatória que eu preciso, até hoje. A nossa semelhança vai além do formato do nariz, do joelho gordinho e da mente criativa. A nossa semelhança chega ao ponto máximo quando eu sei exatamente o que você está pensando sobre tal assunto. Ou quando você sabe o que está se passando comigo, mesmo que morando tão longe. Por isso que eu afirmo: somos companheiros de outras vidas. E, nas próximas vidas que vierem, eu quero que sejam todas ao seu lado. Te amo, de todo o meu coração.”

IMG_9484-11

Leo Tramontin

Posts Relacionados

O poder do perdão Quando eu tinha 14 anos, meu pai me deu uma surra lendária. Bateu-me com tapas e socos onde quer que atingisse. Eu, sentado no chão, tentava me proteg...
Como controlar as varizes na gestação? Foto: Divulgação   O aparecimento de varizes durante a gestação é um problema que deve ser levado a sério. Elas causam desconforto, dor, s...
Meditação para crianças: dicas para fazer com os f... Foto: Divulgação   Ver o seu filho tranquilo e concentrado parece impossível? Não precisa ser assim! A meditação infantil vem ganhando cad...

Viverno digital

Loading...