A importância da educação infantil para o desenvolvimento das crianças

A educação infantil é uma fase importantíssima para o desenvolvimento do seu filho e da vida escolar dele

11 de julho de 2018 - Por: Redação

A educação infantil é fundamental para o desenvolvimento das crianças (foto: Leonardo Freire Fraga)

A educação infantil é fundamental para o desenvolvimento das crianças (foto: Leonardo Freire)

 

Você já ouviu falar sobre a primeira infância? Compreende o período dos 0 aos 6 anos de idade e já está mais do que comprovada a sua importância no desenvolvimento da criança. Não é à toa: nessa fase, os neurônios formam de 700 a mil
novas conexões por segundo. O resultado? Até os 3 anos de idade, o cérebro atinge 87% do tamanho que terá no futuro. Aí está a extrema importância desse período da vida. Para criar essa complexa rede de informações, a criança precisa ser estimulada com palavras, afeto e proteção. Segundo a Unicef, cerca de 30% das crianças no mundo não atingem sua plena capacidade por falta de incentivo. Entendeu a importância da família e da escola? Na educação infantil são desenvolvidas atividades essenciais para o desenvolvimento do cérebro. “É uma das etapas mais importantes da formação da criança, pois é quando começa a descobrir e vivenciar novas experiências além do contexto familiar. Também é nesse período que constrói a base de sua personalidade, identidade e começa a se reconhecer como uma pessoa”, explica Sibele Dal Col, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Paranaense.

 

“Queremos postura investigativa nas crianças: que saibam argumentar com os pares, desacreditar algumas crenças, não aceitar as coisas passivamente”. /// Ana Paula Dentzel, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Santa Maria.

 

Você pode ter a impressão de que seu filho “só” brinca na escola. Mas é exatamente por meio da brincadeira que ele se desenvolve! E por mais despretenciosas que pareçam as atividades propostas pelos professores na educação infantil, elas trazem várias lições que são levadas por toda a vida. Um estudo realizado com 1 milhão de crianças no estado da Carolina do Norte (EUA) mostrou que alunos que tiveram uma boa educação infantil precisam de menos reforço escolar e apresentam melhor desempenho no ensino fundamental. Em Harvard (EUA), cientistas já apontaram que, quanto mais a criança se desenvolve na escola nessa fase da vida, maiores são as chances de chegar ao ensino
superior e ganhar bons salários quando adulta.

“Ter autonomia de pensamento, ser criativo, aprender pela reflexão, interagir com outro, ouvir e dar opiniões são alguns dos tantos aprendizados que o brincar possibilita”. /// Maria Tereza Oliveira, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Anjo da Guarda.

Brincar, sim! Quando falamos em desenvolvimento e aprendizado na educação infantil, isso não significa apostilas, provas e um monte de lição de casa. Pelo contrário: o mais importante é deixar a criança brincar! “O brincar na educação infantil vai além de um direito. É brincando que a criança tem a oportunidade de expressar seus sentimentos, medos, alegrias, sem ser conduzida a sentir e a perceber a vida a sua volta pelo olhar do adulto.

 

(foto: Leonardo Freire Freire)

(foto: Leonardo Freire)

 

Ao brincar espontaneamente, a criança vai se constituindo como um sujeito único, mas que não existe sozinho. Aos poucos, a brincadeira abre espaço para o coletivo, permitindo que a criança estabeleça para si e para os outros a sua volta papéis que reproduzem a sua percepção do mundo, família, amigos da escola, vizinhos”, defende Maria Tereza Oliveira, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Anjo da Guarda.

 

“Por meio da interação com o outro, a criança aprende a conhecer e a respeitar os colegas, os adultos e a natureza”.
/// Sibele Dal Col, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Paranaense

 

Além das oportunidades de relacionamento interpessoal, uma das importantes funções da escola, o brincar é um instrumento vivo e de grande valor para a descoberta, desenvolvimento das potencialidades e, consequentemente, de uma aprendizagem significativa. “Quando em nossa prática valorizamos e damos tempo para o brincar, não o restringindo ao espaço do pátio (recreio), estamos valorizando uma das maneiras mais significativas que nossas crianças aprendem: pela experiência, pela exploração, pela curiosidade, pela observação, ou seja, elementos que geram um verdadeiro e significativo conhecimento na educação infantil”, complementa.

EI 2

(Foto: Leonardo Freire )

 

Escola desde cedo: porquê?
A estimulação das crianças desde pequenas contribui para o seu aprendizado, pois desenvolvem suas capacidades motoras, afetivas e sociais. E esse estímulo acontece por meio de diferentes situações de aprendizagem. Mas quais são os aprendizados que uma criança tem quando começa a frequentar a escola? Segundo Sibele Da Col, elas entram
em contato com espaços de diálogo, trocam experiências e levam questionamentos. “Isso as torna protagonistas ativas, que se complementam por meio do diálogo e aprendem pela interação com o outro.”

 

(Foto: Felipe Freire)

(Foto: Felipe Freire)

 

O que as atividades e jogos podem ensinar?
Convide seu filho a explorar diferentes espaços, como parquinhos, praças e bosques. “Isso permite experiências muito significativas! Aproveite para utilizar brinquedos feitos com materiais reaproveitados, como elástico, corda e bambolês”, pontua Sibele Dal Col. Além disso, outra sugestão da coordenadora é resgatar brincadeiras tradicionais, como Escravos de Jó, Cinco Marias, e jogos de tabuleiro, como Jogo da Velha.

 

/// As atividades permitem momentos importantes de troca entre pares ou pais e filhos
/// Possibilitam que as crianças elaborem regras de convivência em grupo e ampliem seu repertório de brincadeiras
/// Elas aprendem durante a interação, respeitando a ludicidade e o prazer de conviver.

 

Esse protagonismo é fundamental para que a criança desenvolva autonomia para pensar. Na educação infantil, o aluno precisa ser visto como alguém que constrói conhecimento. Por isso, nos colégios maristas de Curitiba a pedagogia utilizada é por projetos. As turmas iniciam o ano em aberto e o professor vai prestando atenção às crianças, às suas curiosidades e experiências de vida. Tudo pode virar um projeto: um objeto que desperte interesse, uma pergunta, uma história, algo que viram no recreio. “Não predeterminamos a temática porque o carro-chefe da educação infantil é o protagonismo das nossas crianças, que desde pequenas são muito capazes de desenvolver a argumentação”, afirma Ana Paula Dentzel, coordenadora da Educação Infantil do Colégio Marista Santa Maria.

 

Como os pais podem ajudar?
/// Incentive que o aprendizado da escola continue em casa
/// Crie um clima de fraternidade e convivência por um mundo mais solidário
/// Vivencie e repasse valores por meio de ações concretas no dia a dia

 

Podem acontecer mais de um projeto por turma ao longo do ano e eles não têm tempo determinado. Todos apresentam o desafio de responder uma pergunta investigativa. “O professor contribui, mas parte sempre da participação das crianças. O educador precisa ter a escuta desenvolvida, que é bem diferente de ouvir. Não é só audição, é percepção, olhar os gestos”, diz Ana Paula.

 


Colégio Marista Paranaense /// Rua Bispo Dom José, 2674 /// Seminário /// (41) 3016-2552 ///
Colégio Marista Santa Maria /// Rua Professor Joaquim de Matos Barreto, 98 /// São Lourenço /// (41) 3074-2500 /// colegiosmaristas.com.br

Posts Relacionados

Dicas essenciais para fazer um quarto de bebê   Alguns itens são essenciais para o quartinho, como o berço e uma poltrona confortável para amamentar   Muito se passa pela cabeç...
5 cursos diferentes para as crianças A rotina das crianças pode ficar monótona com a escola e as tarefas de casa e, por isso, atividades alternativas são ótimas opções para deixar o dia a...
Lifting Em alguns casos mudar é mais uma questão de necessidade do que estética. Isso acontece com o nosso corpo, comportamento e até com a forma que vivemos ...

Viver no digital

Loading...