Sim, o bebê vai ao dentista!

Acompanhamento mesmo antes do aparecimento do primeiro dentinho garante a saúde bucal do seu filho

28 de dezembro de 2016 - Por: Redação

Por: Liliana Temporão

 

Saúde_Bebê vai ao dentistaSLIDER

É no primeiro ano de vida que se estabelecem os hábitos de higiene oral, amamentação, alimentação e também de sucção de chupetas e dedo que, se em desequilíbrio, poderão levar ao aparecimento de cáries, problema de gengivas e mal posicionamento das arcadas e dentes, desarmonia de língua e lábios. Todos esses problemas podem ser prevenidos e evitados com uma primeira consulta ao dentista.

É também entre o primeiro e o segundo ano de vida que se tem uma grande incidência de quedas envolvendo a boca, quando a criança começa a dar os primeiros passos, embora sem muita coordenação. E esses acidentes merecem cuidado, diante das variadas sequelas que se pode ter nos próprios dentes de leite e nos permanentes.

Não se pode esquecer que da saúde dos dentes de leite dependerá a boa formação dos dentes permanentes, a saúde geral da criança e o seu convívio social, pois influenciam na fala correta e determinam o “sorriso”.

Nessa primeira consulta é importante os papais aprenderem sobre escovação, que tipo de pasta e escova usar, hábitos bucais como uso de chupeta e mamadeira, sucção de dedo, consumo racional do açúcar. Além disso, tirar dúvidas sobre a erupção dos dentes, qual a época em que aparece e sintomas que a criança apresenta. Não esqueça! O principal benefício de levar o bebê ao dentista é receber informações antes de os problemas aparecerem.

Existem vários métodos para o atendimento do bebê: ou com o responsável sentado na cadeira odontológica e o bebê no seu colo, ou o bebê deitadinho em uma cadeirinha especial para garantir o seu conforto. As crianças a partir de dois anos e meio, dependendo da maturidade, já se sentam na cadeira odontológico e, entre historinhas e diversão, permitem que se execute os procedimentos necessários.

Numa consulta de rotina, nenhum procedimento “dói”, e os pais devem estar conscientes disso para saber como se posicionar diante dos eventuais “chorinhos” típicos nas crianças de pouca idade. Com o amadurecimento da criança e a repetição desses passos, ela se acostuma e acaba se formando um vínculo afetivo e de confiança, que diferencia esta geração das anteriores.

Quanto antes a criança fizer a primeira consulta ao dentista, mais facilmente irá incorporar hábitos saudáveis em seu dia a dia, prevenindo a instalação de problemas bucais. A primeira consulta ao dentista deverá ser preventiva.

 

LILIANA TEMPORÃO é odontopediatra e ortodontista e atende em sua clínica particular.

Rua Padre Anchieta, 2050, salas 604 e 605 | Champagnat | (41) 3335-4388

Posts Relacionados

Como a DTM se manifesta em crianças   Seu filho reclama de dor para mastigar e dificuldade para abrir a boca? Esses são alguns dos sintomas da DTM, sigla para Disfunções Temp...
Carollinha K.I.D.S tem oficinas especiais no verão... Essa é para as crianças que gostam de inventar na cozinha e também fora dela. Até o dia 28 de fevereiro a Carollinha Pizza K.I.D.S está com uma progra...
Aparelho nos dentes: quando usar? Se você estava aguardando seu filho trocar os dentes de leite pelos permanentes para investigar se ele precisa ou não usar aparelho dentário, não ...

Viverno digital

Loading...