Sorrisão lindo: saiba como manter a saúde bucal das crianças em dia

Confira os cuidados necessários para manter o sorriso dos seus filhos sempre saudável, da amamentação para a vida toda!

5 de julho de 2018 - Por: Redação

Banguelinhas saudáveis

Engana-se quem pensa que, por não terem dentes ainda, os bebês não precisam de cuidados bucais. Pequenos cuidados com a alimentação e até mesmo com a respiração deles podem ajudar a manter a saúde das gengivas e dos futuros dentinhos. Estimular uma boa respiração nasal, por exemplo, é uma medida para combater comprometimentos na boca dos bebês. Manter a amamentação no seio pelo maior tempo possível e evitar o uso de mamadeiras são formas de garantir que o bebê consumirá menos açúcar e, dessa maneira, preservar sua saúde bucal. Ao sinal dos primeiros dentes, é importante escovar as gengivas com dentifrício fluoretado, em gel ou em pó, para evitar o surgimento de placas.

 

Manter o hábito de visitar o dentista desde os primeiros meses de vida é importante, pois há maiores chances de prevenir outros problemas além das cáries, como mordida incorreta, mau alinhamento dos dentes e respiração bucal, por exemplo. Além disso, é por meio das consultas periódicas que os pais podem tirar dúvidas comuns sobre a saúde bucal na infância, como o uso de chupetas e de mamadeiras, formas corretas de higienização da boca dos bebês e consumo equilibrado de açúcares. Quanto antes a criança frequentar o dentista, mais fácil será a adesão de cuidados saudáveis com a boca ao longo de sua vida.

 

Nadalin Fotografia

(Foto: Nadalín Fotografia)

Dentinhos à vista

Eles começam a aparecer pelos seis meses de idade, mas só por volta dos três anos é que os dentes de leite nascem por completo. Durante esse período, é normal que a criança babe muito, fique inquieta e irritada e demonstre desconforto. É comum que leve a mão à boca para aliviar a dor e a coceira. Estado febril, diarreia, sono agitado e falta de apetite também podem caracterizar esse momento.

 

Leve seu bebê ao odontopediatra tão logo comece a notar a erupção dos primeiros dentinhos para que todas as dúvidas sejam esclarecidas e seu filho receba os cuidados preventivos. Mordedores são ótimos para aliviar a coceira durante esse período, mas uma massagem da mamãe na gengiva e um pouco de chamego podem contribuir muito para seu bebê ficar mais calmo! Brinquedos e contato com outras crianças são ótimas alternativas para distrair o bebê da fase incômoda.

 

O nascimento da dentição é também um momento propício para o aparecimento da temida cárie de mamadeira, causada pela exposição frequente a bebidas açucaradas. Se os dentes não forem escovados logo após a mamada, o leite pode ficar estagnado na boca da criança durante o sono, período em que a salivação e a deglutição são reduzidas, contribuindo para o desenvolvimento da cárie.

 

Por isso, a última mamada do dia deve ser realizada antes da escovação, em que os pais devem usar escova e creme dental com flúor. Sempre que possível, evite adicionar açúcar as bebidas servidas na mamadeira, assim a criança não se acostuma com sabor doce excessivo – nem se vicia.

 

Tá na hora de mastigar!

Parece cedo, mas assim que os dentinhos aparecem é recomendável incentivar a mastigação do bebê. Como exige movimentos da língua, dos lábios e da mandíbula, ela é essencial para que a criança também desenvolva bem a fala.

 

Para auxiliar nesse processo, a dica é variar a cor e a textura dos alimentos gradativamente para que o pequeno vá treinando o modo de mastigar comidas distintas. Estruturas que ficam na língua, boca e gengivas enviam um sinal para o cérebro, que por sua vez vai determinar qual o movimento e a intensidade da força que será necessária para mastigação.

 

A evolução da textura alimentar deve ocorrer de maneira gradativa e é importante verificar com o pediatra do seu filho o momento ideal para essas transições. O alimento líquido dá espaço ao pastoso, que prepara a boca para os sólidos. Dessa
forma, as diferentes texturas dos alimentos promovem o estímulo e o “treino” gradativo do aprendizado da mastigação.

 

Para evitar o aparecimento de cáries ou a mordida irregular, que podem se manifestar graças às mudanças na dieta, é muito importante que as visitas ao dentista sejam constantes. Além disso, 80% da formação da face estará completa até os seis anos de idade. Ou seja, cuidados nunca são demais nos primeiros anos, pois estamos falando também da formação do rostinho dos nossos bebês, e não somente de sua dentição!

 

Flúor sim ou flúor não?

Essa é uma dúvida compartilhada por muitos papais. Afinal, é recomendável usar produtos com flúor na rotina bucal das crianças?


A resposta é sim! Todo mundo sabe que cuidar dos dentinhos das crianças não é uma tarefa fácil. Por isso, uma proteção extra é sempre bem-vinda para manter as cáries bem longe. Cremes dentais com o flúor garantem essa proteção a mais, tão necessária para a saúde dos pequenos. Para evitar o abuso do componente, basta regular a quantidade de pasta: para a escovação das crianças, a partir do primeiro dentinho até três anos de idade, podem ser usadas pastas de dente na quantidade de um grão de arroz. Entre 3 e 6 anos a pasta deve ser na quantidade de um grão de ervilha. Assim, mesmo se ingerido acidentalmente, o creme dental não trará nenhum risco para as crianças.

 

 

Posts Relacionados

Vai rolar Os Três Mosqueteiros no Teatro Bom Jesus... Foto: Renata Peterlini Romance e muitas aventuras dão sequência à programação do Festival de Teatro Infantil “Era uma vez...eram duas, eram três"....
Olhar sensível A semana dela começa no domingo à noite. Após passar o fim de semana se divertindo com seus seis netos no quintal de casa, Ruth Graf deixa de lado sua...
Emagreça com estabilidade e saúde Dra. Josiane Cristine Melchioretto Detsch e Dra. Viviane Yumi Nakatani explicam como evitar o efeito sanfona (Foto: Jessica Bruning) Emagrecer é, ...

Viver no digital

Loading...