Olhar sensível

15 de dezembro de 2014 - Por: Redação

A semana dela começa no domingo à noite. Após passar o fim de semana se divertindo com seus seis netos no quintal de casa, Ruth Graf deixa de lado sua “identidade secreta” e vai para sua clínica visitar os pacientes que terá que operar no dia seguinte.

Analisa os exames, conversa com eles, planeja os procedimentos e dá início a uma rotina intensa, que só terá fim no sábado pela manhã, quando dará alta ao último paciente da semana.

Tem sido assim nas últimas três décadas e a dedicação rendeu muitos frutos à médica, que se tornou referência em cirurgia plástica e transformou o Centro Médico Pietà em um dos complexos de saúde e beleza mais completos do Paraná, reunindo serviços de saúde, beleza e bem-estar.  Em 10 anos de atuação, o Centro conta com com um corpo clínico formado por 32 cirurgiões plásticos e especialistas de áreas como oftalmologia pediátrica, transplante capilar, anestesiologia, cardiologia, bucomaxilofacial, hemato-oncopediatria e neurologia pediátrica.

Membro da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética e professora da Universidade Federal do Paraná, Dra. Ruth Graf recebeu a VIVER para uma conversa sobre a clínica, mas também sobre família, futuro e as suas principais inspirações para continuar fazendo a diferença na vida das pessoas.

O PIETÁ CHEGA AOS 10 ANOS. COMO FOI ESSA CONSTRUÇÃO?
O que você quer quando faz uma clínica na qual você vai estar o dia todo por muitos e muitos anos? Simplesmente o melhor. Por isso, planejamos e realizamos passo a passo, cada detalhe fruto da minha experiência de mais de 30 anos de profissão. Isso foi fundamental para que tivéssemos um ambiente preparado para as nossas necessidades e principalmente as necessidades dos pacientes. Como continuamos estudando e nos aperfeiçoando, os espaços vão evoluindo com o passar do tempo. O mais importante desse espaço é a valorização das pessoas.

QUAL O GRANDE DIFERENCIAL DA CLÍNICA?
Por falar em pessoas, temos uma preocupação muito grande com a avaliação dos profissionais que estarão conosco, inclusive submetendo ao crivo do Conselho Regional de Medicina. Graças a todo esse trabalho de base que tivemos desde o início, a clínica é conhecida na cidade, no estado e até mesmo em outros estados como um espaço que oferece muita segurança.

QUANDO O ASSUNTO É CIRURGIA, SEGURANÇA É FUNDAMENTAL.
Sim, e como somos considerados pela vigilância sanitária um hospital de pequeno porte, a segurança é um fator primordial. Uma vez que toda cirurgia tem seus riscos, prezamos muito pela segurança dos pacientes. Temos, por exemplo, cardiologistas em tempo integral, que fazem consultas pré-operatórias e conhecem os pacientes. Além disso, temos equipamentos próprios para emergências e anestesistas que acompanham individualmente cada paciente.

E A QUESTÃO DA BELEZA?
Como opção ou complemento aos procedimentos cirúrgicos, oferecemos também procedimentos não-invasivos como tratamentos a laser de CO2 fracionado, toxina botulínica, depilação a laser, preenchimento facial, luz pulsada, incluindo todos os procedimentos mais modernos de rejuvenescimento facial. A ideia é oferecer beleza e bem-estar com a segurança de um centro de excelência.

SUA VIDA É BASTANTE CORRIDA, COMO FAZ PARA ADMINISTRAR TUDO?
Procuro dividir muito bem meus horários e não levar os problemas de um ambiente para o outro. Isso me faz dormir bem, colocar a cabeça no travesseiro certa de que fiz tudo o que podia naquele dia e se tiver algo para resolver será só amanhã. Sou professora da Universidade Federal do Paraná e trabalho com residentes de cirurgia plástica. Participo de congressos e por ter desenvolvido técnicas próprias e publicações dou muitas aulas fora. Acho que a parte científica deve caminhar ao lado da parte prática. Todo médico deve estudar constantemente porque nossa profissão tem muita novidade.

ESSE TRABALHO COM OS RESIDENTES DEVE SER MUITO GRATIFICANTE, NÃO?
A universidade é um excelente espaço para troca de experiências. Há também uma questão de missão, de deixar um legado. É muito bom ajudar os outros a fazerem um trabalho melhor. É uma sensação muito boa, de continuidade. Além disso, gosto muito de fazer cirurgias pela universidade, atendendo os pacientes que não têm acesso à cirurgia plástica estética. É uma forma de agradecer por tudo o que recebo e também de me doar um pouco, valorizando ainda mais essa relação com as pessoas.

E A FAMÍLIA, QUE LUGAR OCUPA NESSA CORRERIA TODA?
Ela é a base de tudo. Tenho um marido maravilhoso, também médico, que sempre esteve me apoiando, três filhas e seis netos. Procuro concentrar tudo durante a semana para que no fim de semana tenha tempo só para eles. Adoro brincar com meus netos e fiz para eles um playground na minha casa. É uma grande festa estar com eles!

QUAL LEGADO MAIS IMPORTANTE PARA AS FILHAS?
Sem dúvida, o amor. Aprender que tudo na vida se faz com amor. E também ser feliz. Em toda a sua escolha na vida o importante é se realizar, tanto no ambiente familiar como na profissão. Fazer aquilo que você gosta traz felicidade para você e para as pessoas que nos cercam.

O QUE MAIS?
A fé. Confio muito em Deus e o nome Pietà me dá uma força muito grande. A mãe de Jesus é uma grande inspiração para mim e acredito que essa dimensão religiosa te dá humildade e sensibilidade para não colocar barreiras entre você e as pessoas. Converso muito com meus alunos para que tenham esse olhar sensível, que respeitem e valorizem as pessoas. Afinal, operar um paciente, desde que você tenha domínio das técnicas é fácil. Difícil é entender as sutilezas do relacionamento humano.

PIETÀ CENTRO MÉDICO
Rua Solimões, 1175 | Mercês | (41) 3021-7700
pietacm.com.br


Viver no digital

Loading...