Atividade física e a prevenção contra o câncer

Saiba qual a relação entre os dois e comece a se exercitar já!

3 de outubro de 2016 - Por: Redação


exercicios_exercicios e o cancer

 

Praticar atividades físicas regularmente não só ajuda no bem-estar físico e psicológico, como reduz o risco de desenvolver alguns tipos de câncer. A prática de exercícios está associada a uma redução de 7% na probabilidade de desenvolver qualquer tipo de tumor, segundo estudo publicado na revista científica JAMA Internal Medicine.

“Esses estudos têm mostrado uma crescente evidência ligando a pratica de exercícios regulares com uma menor incidência de câncer. Há também a comprovação oposta, que é a relação do sedentarismo com maior incidência da doença”, explica o oncologista Lucas Dan Yuasa, do Hospital Nossa Senhora das Graças.

Por isso a prática de exercícios combinados a um estilo de vida saudável ajuda na prevenção, sim! A atividade física melhora o controle dos hormônios sexuais, o controle da secreção de insulina, a resposta inflamatória pela produção de substâncias antioxidantes e, por fim, a manutenção do peso corporal saudável. Essa manutenção do peso apropriado está justamente entre os fatores que mais interferem no risco individual de se desenvolver câncer.

Quanto tempo de atividade?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda pelo menos 150 minutos por semana de atividade aeróbica de intensidade moderada, além de exercícios de fortalecimento muscular localizados de 2 a 3 vezes por semana. “Quanto mais cedo se começa, maiores os benefícios na prevenção do câncer. Um dos trabalhos mostra uma redução mais significativa quando o exercício regular foi iniciado dos 12 a 20 anos de idade”, esclarece o doutor Yuasa.

Quem está fazendo tratamento pode e deve estabelecer uma rotina de atividades físicas, desde que liberada pelo médico. O exercício bem orientado para estes pacientes diminui a debilidade física, melhorando a qualidade de vida, diminuindo a mortalidade e a reincidência da doença. “A realização de atividades depende de alguns fatores como tipo de cirurgia – caso tenha realizado –, tempo decorrido desde o tratamento e também de qual modalidade está sendo escolhida”.

“Outro ponto importante, do ponto de vista da intensidade do exercício, é que é melhor para a saúde uma hora de exercício três dias por semana do que três horas uma vez por semana. Ou seja, regularidade e constância são melhores a longo prazo do que a intensidade esporádica”, complementa.

 


Viver no digital

Loading...